sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Superpredador primitivo [?] tinha olho de alta precisão [!]

Fósseis recém-descobertos revelam que o primeiro superpredador da história da Terra contava com olhos à frente de seu tempo [!] para localizar presas no oceano. Com pelo menos 16 mil lentes de formato hexagonal (provavelmente eram bem mais), os olhos do Anomalocaris eram mais poderosos do que os da maioria de seus parentes vivos hoje [!], embora ele tenha vivido há 515 milhões de anos [segundo a esticada cronologia evolucionista], quando ainda nem havia animais terrestres. Embora o bicho (cujo nome científico quer dizer “camarão anômalo”) seja conhecido dos paleontólogos há tempos, versões bem preservadas de seus olhos nunca tinham sido achadas. Isso mudou graças aos fósseis vindos da ilha Kangaroo, na Austrália, e analisados pela equipe de John Paterson, da Universidade da Nova Inglaterra. O material é tão bom que permite a visualização individual dos omatídios, as pequenas lentes que, juntas, perfazem o olho composto.

Se você pensou numa mosca, acertou: é o mesmo tipo de visão hoje empregada pelos insetos e por outros membros do grupo dos artrópodes, como os camarões. A descoberta desse tipo de visão no Anomalocaris ajuda justamente a reforçar a ideia de que a criatura é aparentada aos ancestrais dos artrópodes, afirmam os cientistas responsáveis pelo achado.

A visão aguçada reforça outros elementos da anatomia da criatura - cauda e nadadeiras poderosas, corpo hidrodinâmico e apêndices bucais - que sugerem um predador ágil e feroz. Para os paleontólogos australianos, ele devia nadar em águas rasas e claras, nas quais sua visão seria útil.

A revista científica Nature, na qual a descrição dos olhos do Anomalocaris está saindo, colocou o invertebrado extinto na sua capa e ainda fez piada na manchete. Citando a célebre resposta do Lobo Mau à pergunta de Chapeuzinho Vermelho, a publicação diz que os olhos grandes do Anomalocaris “são para te ver melhor”.

Fonte: Folha.com

Nota do blog Criacionismo: Tem horas em que não acredito nas coisas que leio! Como os darwinistas têm coragem de chamar “primitivo” um ser vivo cuja complexidade supera a dos seus “parentes” atuais? E mais: Como, num tempo evolutivamente tão recuado, pode ter existido um tipo de olho tão extremamente complexo? (É bom lembrar que o Anomalocaris faz parte da enigmática explosão cambriana.) É mais uma evidência de que complexidade específica pode ser observada de alto a baixo na coluna geológica, deitando por terra a ideia de “ancestrais primitivos” que teriam dado origem a seres mais complexos à medida que se avança pelo tempo (um dos “deuses” da evolução). Tudo o que os darwinistas conseguem ver é a semelhança entre o olho do Anomalocaris e o das moscas, por exemplo, como se isso indicasse ancestralidade e não a assinatura do Designer. O mesmo ocorre com lulas e seres humanos, mas ninguém sugere ancestralidade direta entre ambos. Quando se avança tanto assim no passado (levando em conta a escala de tempo evolucionista), fica a pergunta: Como pode ter havido tempo suficiente para a evolução de seres tão complexos? Eles simplesmente surgem de repente no registro fóssil? O mesmo ocorre com a água viva (confira) e com o trilobita (confira). Os olhos grandes do Anomalocaris deveriam abrir os olhos de quem faz vista grossa para as evidências.[MB]

Leia também:Encontrado animal marinho com olhos de cristal” e “O pior cego é o que não quer ver

12 comentários:

Elyson Scafati disse...

Michelson e sua desonestidade intelectual... Será que ele não tem medo de sentar no colinho do capeta? Ou seria esse problema uma patologia presente em criacionistas?

Quem seria ele para ridicularizar cientistas? Quais os diplomas e compreensão que ele tem sobre geologia, astronomia, bioquímica, física e biologia?

A compreensão que ele tem dessas disciplinas é simplesmente parca, ou seja, não entende nada, além de se valer de uma retórica vazia sem o mínimo de sentido.

Bem, vamos desfazer o mal que os criacionistas criam.

O olho desta criatura, o anomalocaris, era um olho composto. Como ad nauseam já conversamos, os olhos não surgiram em um passe de mágica como apregoam os criacionistas. Pegue qq livro de biologia (aqueles do ensino fundamental) e acompanhe as criaturinhas anteriores aos artropodes, desde as células fotossensíveis (bactérias e protozoários), passando pelos ocelos (planárias) até chegar nos olhos compostos e olhos como aqueles de um molusco cefalópodo e os dos cordados.

Mas o Michelson assim como todos o criacionistas comete o pecado da omissão ao tratar de sistemas como o olho, a síntese protéica e a coagulação.

O animal é denominado de primitivo pela época em que viveu, podendo o mesmo ser dito dos tubarões do Siluriano, mas jamais dos artropodes atuais, dos atuais celacantos e dos tubaroes atuais (são todos sobreviventes, assim como nós).

Complexidade irredutível e específicada, André, não existem, veja por que:

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/sera-mesmo-que-o-di-nao-foi-refutado_2325.html

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/design-inteligente-teoria-da-conclusao.html

Ancestralidade, André, não é uma firmiga se transformar em uma barata, mas haver um ramo na árvore da vida de onde partem uma ou mais espécies. Antes de se divorciarem, estas espécies podem tranquilamente cruzar entre si Pois são a mesma coisa, como ocorreu entre os ancestrais que deram origem aos humanos e aos chimpanzes (não eram humanos e nem chimpanzes, era algo antes do sahelantropus).

Mas com o passar do tempo, isolamento e seleção genética, chegamos a espécies distintas. Isso é micro e macro evolução. Existem evidências para elas, seja nos fósseis seja no DNA de todas as espécias. Mas e as evidências do designer, cadê???

Não adianta dizer que a natureza mostra as evidências do tal designer, pois isso é uma ideia falsa. As evidências do designer nada mais são que a seleção natural e a sexual em ação.

Isso podemos evidenciar na natureza (rana pipiens) e em laboratório (ao fazermos seleção genética de espécies).

Quanto a explosão cambriana, ela apenas é um enigma para os criacionistas, pois a fauna de ediacara responde essa questão, como ad nauseam também já conversamos. Mas os "crias de 5" ainda a veem como um enigma e uma impossibilidade de ter sido um fato natural.

Quanto ao anomalocaris e uma mosca, estão muito próximos na escala evolutiva, embora ele não seja um artropode mas um lobopodia um ramo parafilético dos artropodes, tardigrados e onicóforos.

As moscas bem mais jovem que os anomalocaris que viveram em uma época que o mundo seco ainda não era propício a ser habitado. Sequer

veja aqui sobre as moscas:

http://criacionistaconsciente.blogspot.com/2011/01/o-design-da-libelula.html

Elyson Scafati disse...

Quanto aos olhos de cefalópodos e mamíferos, Michelson, em sua suma desonestidade intelectualomite o que se denomina evolução convergente, como também já conversamos aqui:

http://criacionistaconsciente.blogspot.com/2011/10/assim-nao-da-ate-o-di-favorece-evolucao.html

Ou seja, a pele de um porco e a de um humano são muito próximas, porém, porcos estão mais longe da nosso ramo da árvore evolutiva que um lemur, assim como ocorre com cefalópodos e cordados. Mas a resposta para ambos os casos é a evolução convergente.

Segundo consta, o grande segredo para a variação das espécies se deu depois do advento não do designer ou do 7 dia, mas do oxigênio e do fósforo dissolvido na água, que permitiu sistemas de trocas gasosas e de nutrição celular (aproveitamento de energia dos alimentos) muito mais eficientes que os utilizados em meio anaeróbico.

http://revistaconhecer.uol.com.br/ciencia/dias_que_mudaram_o_mundo_2.html

Elyson Scafati disse...

Os filos existentes no cambriano já existiam no Ediacarano.

aprenda sobre este período:

http://en.wikipedia.org/wiki/Ediacaran

http://www2.igc.usp.br/replicas/ediacara.htm

e

http://biologiaevolutiva.blogspot.com/2006/03/parte-4exploso-cambriana.html

De preferência, em vez de encher sua cabeça com lixo criacionista, faça uma imersão nos quatro tópicos sobre essa questão apresentados no link imediatamente acima.

Quanto ao filo cnidaria (medusas & companhia) leia o artigo, desonestamente distorcido por Enézio (o designer deixou aqui sua assinatura!!!! não é incrível?!) e presente no blog do Michelson.

http://www.physorg.com/news127055240.html

mas vejamos o que foi descaradamente omitido:

While cautioning that additional studies should be conducted to corroborate his team's findings, Dunn says that the comb jelly could only have achieved its apparent seniority over the simpler sponge via one of two new evolutionary scenarios:

1) the comb jelly evolved its complexity independently of other animals, after it branched off onto its own evolutionary path; or

2) the sponge evolved its simple form from more complex creatures-a possibility that underscores the fact that "evolution is not necessarily just a march towards increased complexity," says Dunn. "This scenario would provide a particularly dramatic example of that principle."

Ou seja, o autor do estudo levanta duas hipóteses:

1 - os ctenóforos evoluiram independentemente dos poríferos a sua complexidade.

2 - os poriferos podem evoluído de criaturas mais complexas, o que já é claro que evoluir não é uma marcha sempre para a complexidade, podendo ser um retorno ao menos complexo, conforme o que o meio solicita da espécie.

A propósito, veja quem é placozoa, ctenophora, cnidária e poriphera:

http://en.wikipedia.org/wiki/Placozoa

http://en.wikipedia.org/wiki/Ctenophora

http://en.wikipedia.org/wiki/Cnidaria

http://en.wikipedia.org/wiki/Sponge

Resumindo, por meio da análise molecular, as esponjas calcárias estão mais próximas de Cnidaria, Ctenophora e Bilateria que de outras esponjas e que Cnidaria e Bilateria estão melhor relacionados que aqueles com Ctenophora.

Mas, tanto ctenóphora como as esponjas calcárias como ctenophora marcam presença entre 525 a 520 mi de anos atrás.

Logo, nada impede que quando metazoaríos estavam se dividindo em esponjas de vidro, demosponjas, esponjas calcárias, homoscleromorfos e eumetazoa, os ctenóforos não tenham dado o ar da graça antes daquelas formas de esponjas, veja o trabalho abaixo:

http://www.lifesci.ucsb.edu/~haddock/abstracts/podar_ctenophores.pdf

Assim, André, não basta um cria de 5 falar um monte de besteira e fazer alegações infundadas de que tudo se explica por um designer e assim se achar no direito de ridicularizar o que cientistas levam anos a fio para descobrir.

O designer não explica nada, como ad nauseam já discutimos. É a pior explicação que se pode dar para o que ocorre na natureza, pois viola o princípio de Ockham.

As resposatas mais simples, são aquelas consideradas como corretas, mas não mais simples que o necessário. Um designer levanta questões que vão muito além daquilo que é respondido pela ciência.

Mas claro!!! Como os crias requentados dizesm, a teoria do design inteligente [SIC, SIC, SIC] fala do design e não do designer, embora possa se inferir que o tal existe e que deixa sua assinatura [SIC, SIC, SIC]. Mas não vamos falar sobre este ser... pois ele é irrelevante...

Elyson Scafati disse...

Bem, quando digo que criacionistas mentem e são desonestos, acho que não estou cometendo nehum pecado, não estou me representando e nem cuspindo na cara de ninguém.

As provas da desonestidade criacionista estão em todos os comentários que deixo em seu blog.

Acho que se o critério para ir procéu for ser honesto, vocês estão em sérios apuros...

Mas, pelo que sua crença estúpida prega, acreditar em Jesus isenta qq um de todas as falcatruas.

Elyson Scafati disse...

Uma coisa muito interessante é que temos o segunte (é seu album de família, por isso admire-o):

archea, bacteria e eukaria.

archea parece melhor se relacionar com eukaria que com bactéria.

Eukaria se divide em bikonta (aqui está Archaeplastida que é o ponto de onde as plantas se originam) e unikonta. Estes se dividem em Amoebozoa, Opisthokonta.

De Opisthokonta originam-se dois grupos separados:

Nucleariids e fungi

e Coanozoa e Metazoa

Metazoa é o reino animal (onde nós estamos).

temos três clados em Metazoa: parazoa (poriphera e placozoa), mesozoa (Orthonectida e Dicyemida) e eumetazoa.

em eumetazoa temos os subreinos: radiata (a turma dos ctenophora e cnidaria), acoelomorpha, chaetognatha e bilatéria.

os bilatéria dividem-se em:

1 - Deuterostomia. Aqui se situam:

1.1 - Ambulacraria com os grupos Hemichordata, Echinodermata, Xenoturbellida.

1.2 - Chordata, com os grupos Cephalochordata, Tunicata e Craniata.

em Craniata temos: Myxini (tem crânio mas não tem coluna vertebral) e Vertebrata (nossa família está aqui).

2 - Protostomia onde temos:

2 .1 - Ecdysozoa dividido em Cycloneuralia e Panarthropoda

Cycloneuralia divide-se em Scalidophora e Nematoida

Panarthropoda que se divide em Onychophora, Tardigrada,Arthropoda e Lobopodia.

2.2 Lophotrochozoa que se divide em:

Spiralia dividido em Platyzoa (plathyelminthes e gnatíferos) e Trochozoa (mollusca e annelida)

Lophophorata onde estão os Bryozoa, dentre outros.

As evidências para tal encontram-se tanto no registro fóssil como em nosso DNA a matéria proma para todos os seres vivos.

Conheça Kimberella um bilateria bem antigo (meu e seu parente):

http://en.wikipedia.org/wiki/Kimberella

conheça Ernietta

http://www.paleo.pan.pl/people/Dzik/Publications/GeologyDzik.pdf

Ao que tudo indica parecia ter um esqueleto membranoso.

faça uma viagem no tempo e conheça o mundo Ediacarano:

http://en.wikipedia.org/wiki/Ediacara_biota

Como vê, com as outras espécies temos uma conexão biológica. Com o planeta Terra esta conexão e química e com o universo é atômica.

Biologia é demais!!! e o designer a corrompe, além de estragar sua beleza, pela resposta ridícula que fornece aos problemas "AHHHH!!!! foi o designer!!!!"

Elyson Scafati disse...

PS o anomalocaris era um lobopodia, daí ser um aparentado das moscas que são arthropoda:

http://en.wikipedia.org/wiki/Anomalocaris

e aqui um pouco sobre a explosão cambriana e seus mistérios [SIC].

http://en.wikipedia.org/wiki/Cambrian_explosion

André, a wiki é muito melhor que o lixo criacionista que vc lê. Ao menos temos citações de trabalhos verdadeiramente científicos e não retórica vazia de caras que detêm uma credencial pseudocientífica (Bob Jonnes "fundo de quintal" University e UnilixUNASPorcaria) ou teológica e são ou se fingem de ignorantes.

Elyson Scafati disse...

conheça esses seus priminhos bem antigos:

http://en.wikipedia.org/wiki/Bacteria

http://en.wikipedia.org/wiki/Archea


e aqui aquele que parece ter dado origem a nossa grande família (nosso nosso zilhões de vezes tetra vô):

http://en.wikipedia.org/wiki/Last_universal_ancestor


http://shiva.msu.montana.edu/courses/mb437_537_2005_fall/docs/uprooting.pdf


http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2478661/?tool=pmcentrez

http://www.pnas.org/content/95/12/6854.full.pdf+html

http://www.pnas.org/content/98/3/805.full.pdf+html


no mais, André, veja como o DI funciona:

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/design-inteligente-teoria-da-conclusao.html


http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/sera-mesmo-que-o-di-nao-foi-refutado.html


http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/sera-mesmo-que-o-di-nao-foi-refutado_06.html

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/sera-mesmo-que-o-di-nao-foi-refutado_3188.html

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2009/11/sera-mesmo-que-o-di-nao-foi-refutado_2325.html

http://pessoas.hsw.uol.com.br/design-inteligente.htm

http://www.hsw.uol.com.br/framed.htm?parent=design-inteligente.htm&url=http://actionbioscience.org/evolution/nhmag.html

Carelton93 (Elton) disse...

essa é boa, um animal mais evoluido que seus descendentes!
como serão seus antepassados?
se ele é da explosao cabriana, veio de uma ameba...
depois nós, os criacionistas, é que são malucos!

Elyson Scafati disse...

Elton

Primeiro lugar, NADA vivo hoje em dia descende do anomalocaris e tampouco NADA vivo hoje em dia ou do passado descende ou descendeu de amebas.

pergunta: O que é uma ameba?

a - uma forma de bactéria;
b - um protozoário,
c - um fungo;
d - uma planta;
e - NDA.

Para começar, evoluir não significa ir sempre do menos para o mais complexo, subindo uma eterna escadinha. Mas significa se adaptar ao meio, conforme o que ele solicita da espécie, não importando quais os rumos que a espécie segue. Observe que involução não existe como de forma errônea apregoam os crias de 5, pois uma espécie que deixa de se adaptar ao meio perece.

Das bactérias até hoje, o que temos é um processo evolutivo em que células eucariotas aprenderam a viver em colônias e daí, especializar-se, formando um tecido, mostrou-se mais vantajoso que criar uma colônia gigante. Para entender como isso ocorre, estude embriologia.

Lhe adianto, na na fase de gastrulação, há a ativação ou desligamento de genes, de acordo com a posição da célula. É aqui que as células começam a se especializar nos metazoários.

que é metazoário?

a - é um grande protozoário visto a olho nu;

b - é um produto químico;

c - são os animais pluricelulares;

d - são bactérias;

e - NDA

Em bikonta, os que primeiro se tornam pluricelulares e com tecidos diferenciados são as algas.

A melhor teoria que existe hoje acerca da origem dos eucariotas é o encontro entre archeae e bactéria, sendo que está passou a delimitar um núcleo interno a uma célula (ver Dawkins - A Grande história da evolução - São Paulo: Companhia das Letras, 2009, p. 620).

O que é eucariota?

a - é uma invenção dos ateus;

b - é uma bactéria;

c - é uma nova religião sendo o nome de seu deus;

d - é um gene

e - é um ser cujo núcleo da célula é delimitado por uma membrana

Archeae em seus processos de transcrição do DNA e da síntese proteica são idênticos aos dos eucariotas. Daí serem mais próximo destes que bacteria e ser isso a evidência da hipotese do encontro entre archea ter fagocitado uma bactéria e seus ribossomos passaream a influenciar na síntese proteica (tradução) e na replicação de DNA, que se inicia com a transcrição.

A forma eucarionte é muito melhor que ter o material genético espalhado no citoplasma. Isso possibilitou eles variarem desde organismos unicelulares até os multicelulares,onde as células se diferenciam e desempenham funções diversas, não sobrevivendo isoladamente (ex. um fígado ou pele não sobrevivem sós).

Quanto aos criacionistas, não são malucos.

Uns são ignorantes, como vc (vide os absurdos de seu infeliz comentário), como nosso amigo articulista e o replicacador de memes;

Outros são medrosos, ingênuos e supersticiosos, pois acreditam em deuses fantásticos e não ousam a desagradar os amigos imaginários, pois sofrerão suas iras (posso incluí-lo aqui como todos os crentes);

Outros agem como ideólogos cegos pela ânsia de angariar fiéis e barganharem a sua salvação com o além (vc se inclui aqui tb);

Outros são desonestos como Adauto Lourenço, Enézio,e certas figuras presentes na mídia, cujos interesses são iniquidades como roubar de pobres coitados(lembre-se desta frase: TRANSFORMARAM A CASA DE MEU PAI EM UM COVIL DE LADRÕES).

Em suma, para se discutir algo tem de se conhecer e não falar rios de besteiras com retórica vazia como é o costume de criacionistas.

E, para se validar uma teoria, não é pela simples contestação de outra que ela automaticamente se validará; mas pelas evidências que aprersenta.

O DI apenas atribui ao designer o que a seleção natural faz sem esta figura fantástica. Na verdade, deus e designer são variávels que nada acrescentam a equação do universo e da vida. Aliás a complicam e confundem muito, podendo ser plenamente dispensadas.

Elyson Scafati disse...

E ai André, não gostou do seu album de família?

Vc ainda prefere ter vindo do barro moldado por deus, animado por um flato divino?

Elyson Scafati disse...

Minha nossa!!!! acerca da leitura de:

http://www.criacionismo.com.br/2011/04/encontrado-animal-marinho-com-olhos-de.html

Há um festival de asneiras!!!! vejamos a para variar infeliz nota abaixo reproduzida:


[Nota: Ao ler sobre o chiton, me lembrei dos trilobitas, que também tinham olhos de cristais de calcita.]

não só os trilobitas tinham estes olhos mas o Ophiocoma wendtii também e ainda está vivo.

http://en.wikipedia.org/wiki/Ophiocoma_wendtii


os olhos destas criaturas formam uma composição entre uma lente de calcita e a lente interna que lhe conferiam um mínimo de aberração esférica e uma boa profundidade.

Mas isso não infere que um designer projetou tal olho, mas que os olhos se desenvolveram anteriormente ao período Cambriano, ou seja, na fauna de Ediacara.

[A diferença é que se supõe que os trilobitas viveram há bilhões de anos (não há milhões) e estão na base da coluna geológica, no período Cambriano.]

Essa foi de doer... Trilobitas vivendo há bilhões de anos (quantos bilhões?!)... O primeiro registro fóssil dos trilobitas é de526 milhões de anos atrás e essa criatura deixou o senário da vida há 270 milhoes de anos.


[Os olhos deles, como os do chiton, são bem complexos e não há antecedentes evolutivos (elos perdidos) desses artrópodes no Pré-cambriano.]

Sim, há antecedentes:

1 - o olho holocroal

http://en.wikipedia.org/wiki/Holochroal_eye

2- Schizocroal que evoluiram dos anteriores

3 - olho abatocroal- mais sofisticado que os anteriores.

4 - há ainda aqueles que perderam os olhos.

Entenda os trilobitas por meio de um material sério e não por emio de "lixo criacionista":

http://www.trilobites.info/eyes.htm




[Na ausência de melhores e convincentes explicações, apela-se para a “varinha de condão” (como fazem com o chiton): o olho “evoluiu” para que o animal pudesse se defender dos predadores. Ah, sim. Ok.]

Não há varinha de condão nas ciências, como faz a pseudociência do criacionismo e a sua versão requentada o DI em atribuir a um ente metafísico a causa dos olhos do trilobita.

As evidências da evolução de um sistema visual estão aqui mesmo, entre nós ainda vivas. Basta estudar biologia.

[ Faço apenas uma pergunta, entre muitas que poderiam ser feitas: O que surgiu primeiro, as lentes de cristal ou as células sensíveis à luz?De que serviriam umas sem as outras?]

Claramente que foram as células fotossensíveis, uma vez que elas existem até hoje em organismos mais simples, como proteínas fotorreceptoras em euglenas e ocelos em planárias.

Uma célula fotossensível é um grande avanço na detecção de mudança de luminosidade no ambiente, o que pode indicar a presença de um predador. Assim, mesmo que não haja um sistema visual avançado, é muito melhor ter um fotorreceptor que nada, caso o ser viva em uma zona banhada por luz.

Todavia, de que serviriam olhos em zonas onde não há luz? R. Para NADA. Daí, muitas vezes a detecção de comida ou predadores se faz por campos magnéticos ou por sensibilidade à perturbação no meio (há outros orgão dos sentidos). Assim, a natureza procura investir naquilo que trás vantagem à espécie.

Assim, acho que as dúvidas que tanto atormentam o Michelson e tiram o seu sono se encontram respondidas.

Conselho ao Michelson para evitar essa pagação de mico: Valeria à pena investir um pouco mais em leitura séria que em LIXO CRIACIONISTA.

[ Leia o que Michael Behe escreve sobre a bioquímica da visão no livro A Caixa Preta de Darwin, para constatar que a o problema pode ser ainda maior para os darwinistas, quando se analisa a complexidade irredutível de processos como a visão.[MB]]

O livro é lixo. Já foi devidamente desmascarado em "A Linguagem de Deus" do Dr. Collins (pgs 177 a 202).

E, relembrando: Não existe complexidade irredutível como já ad nauseam foi explicado acima nos links.

Elyson Scafati disse...

Leia o artigo da Sciam - Brasil:

http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/a_fascinante_evolucao_do_olho.html


E o resto:

http://en.wikipedia.org/wiki/Evolution_of_the_eye

http://en.wikipedia.org/wiki/Photoreceptor_cell


http://en.wikipedia.org/wiki/Simple_eye_in_invertebrates


http://en.wikipedia.org/wiki/Eye


http://en.wikipedia.org/wiki/Trilobite#Eyes


http://en.wikipedia.org/wiki/Ediacaran_biota


http://geol.queensu.ca/people/narbonne/NarbonneAREPS2005Final.pdf


Como já lhe disse, a wiki presta melhor serviço ao planeta que os criacionistas, cujo desserviço colabora com a idiotização do mundo.

Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br