sexta-feira, 31 de julho de 2009

Formigas usam sistema de GPS

O Global Positioning System, mais conhecido pela sigla GPS, veio para ajudar as pessoas a não se perder mais. Enquanto trafega pelas ruas de uma cidade, o motorista é orientado por uma voz a seguir em frente, virar à esquerda ou à direita, etc. É, sem dúvida, uma grande invenção. Você já pensou em como certos animais conseguem se orientar perfeitamente, mesmo sem ter um GPS? Mas, será que não têm mesmo?

Pesquisadores descobriram que certas formigas têm minúsculos imãs nas antenas, e isso pode explicar por que esses pequenos insetos parecem sempre saber para onde estão indo. Esses imãs podem fazer parte de um avançado sistema de GPS.

O GPS criado pelo ser humano consome energia e recebe informações de satélites. Já o GPS das formigas pesa quase nada, requer pouca energia para funcionar e não causa dano ao meio ambiente. A pesquisadora Jandira Ferreira de Oliveira, da Universidade Técnica de Munique e do Centro Brasileiro de Pesquisa Física, explica que essas formigas incorporam minerais do solo assim que encostam nele. A equipe da pesquisadora encontrou na antena dos insetos grãos ultrafinos de cristais magnéticos. Essas partículas são como um tipo de “agulha de compasso biológico” que guia o GPS. Segundo Jandira, nosso planeta é magnetizado e as formigas percebem esse magnetismo graças ao sensor nas antenas; depois elas traduzem essa informação e a enviam para o cérebro.

Aproveitando o conselho de Salomão com respeito às formigas (Provérbios 6:6), podemos aprender também que é necessário estar conectados com um sistema de GPS para não nos perdermos pelo caminho. E nosso maior “GPS” é o mesmo Criador das pequenas e maravilhosas formigas.

[Escrito por Michelson Borges, em julho de 2009 - Publicado em Digitais do Criador]

Carta enviada de um presídio à Voz da Profecia

Escrito por Walter dos Santos Silva, em ago/2008

Saudações em Cristo Jesus. É com imensa alegria que escrevo para vocês da Voz da Profecia. Tenho acompanhado o programa da rádio Novo Tempo, a qual eu admiro. Como vocês sabem estou preso. Nós somos considerados para muitos, como loucos, fracos; somos insignificantes para muitos. Mas para Deus somos escolhidos e queridos. Já faz três anos que aceitei Jesus como único Senhor e Salvador de minha vida. Ao aceitar Jesus, fui tomado de imenso desejo de pregar o evangelho. Eu nunca havia lido e entendido a Bíblia antes, não conhecia nada, mas com a graça de Deus, e com a luz do Espírito Santo, tenho adquirido muita sabedoria. Tudo que tenho aprendido, passo adiante com a finalidade de ganhar alguém para Cristo. Me tornei o dirigente dos cultos do bloco B. Já vão fazer dois anos. E tenho ganhado muitas almas para Deus aqui onde me encontro. Uma delas é o Rodrigo Natal, aluno da Voz da Profecia. Recentemente fui transferido, mas Deus abriu as portas do trabalho no novo bloco. Aqui, continuo a divulgação do evangelho na busca de ganhar mais almas para Cristo Jesus. E meu sonho é ser futuramente um pastor. Deus está vendo o empenho, e o amor de vocês para conosco, os encarcerados. Quero pedir que ore por todos nós, que nos encontramos encarcerados nesta penitenciária e por todos os outros espalhados nesse mundo. Que a graça de nosso Senhor Jesus seja hoje e sempre para com todos vocês.Um abraço a todos. Fiquem com a paz do Senhor Jesus Cristo!

Fonte: A Voz da Profecia online

Nota: Depois dizem que a Bíblia não tem nenhum valor além do histórico. O certo é que a Palavra de Deus, a Bíblia, transforma a vida das pessoas para a melhor, caso elas aceitem e pratiquem seus ensinamentos. Muitos dão por perdidos aqueles que caem no mundo do crime, mas se mostrarmos o amor de Deus para eles, poderá acontecer como aconteceu com Walter, uma completa regeneração do mundo de pecado e um renascimento para uma vida de serviço a Cristo Jesus. Amém por isso!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Combatendo o bom combate na universidade

Ontem (29/07/09), na primeira aula que tive da disciplina Sociologia e Sociedade no Brasil, do curso de Geografia, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), passei por maus bocados. Visto que meu novo professor decidiu fazer sua primeira apresentação à classe no velho estilo ateu de se comportar, seguindo assim boa parte da aula, com direito a ataques à Bíblia, ao Criador e pasme, por coincidência ou não falou mal até mesmo da religião que sigo (Adventista do Sétimo Dia), sem saber que eu era adventista, claro. Fui obrigado a tomar a palavra por um instante e defender meus princípios, uma vez que o ataque foi direto.

Antes de começar a aula, ainda não sabíamos quem seria nosso(a) professor(a) da referida disciplina. Mas como já era de se esperar (sempre tenho isso comigo), logo que o professor entrou na sala de aula tive o desprazer de saber que vou ter que lidar mais um semestre com um professor militante no ateísmo, seguidor das ideias darwinistas, certas ideias marxistas e que acha que ciência e Deus não se combinam -- que são erros combatidos neste blog, diga-se de passagem. Até aí tudo normal, pra um ambiente universitário que é o "covil" dos céticos, de modo geral.

O professor começou a aula expondo o conceito de sociologia, relacionando com a geografia, como de praxe. Falou sobre os autores Otávio Ianni, Durkheim, Max Weber, Karl Marx e suas contribuições para a Sociologia. Até aí tudo bem. Porém, logo mostrou-se despojado demais, falando palavrões (constrangendo as meninas da classe), alegando que já somos adultos e que não teria problemas em ouvir as besteiras que dizia a cada duas ou três frases (força de expressão). Acho isso um desrespeito aos alunos e um comportamento incompatível com a função que exerce, pois o mínimo que se espera de um professor é uma boa educação.

Numa certa parte da aula, o professor passou a sabatinar a classe com as ideias platônicas e aristotélicas de que não existe a verdade absoluta, mas sim relativa. Disse que "a Bíblia é uma boa fonte para consulta histórica, mas não tem valor como sendo a Palavra de Deus". Muitos colegas só faltaram beijar os pés do professor, uma vez que já estão enredados com sua filosofia e vãs sutilezas (Colossenses 2:8).

Bom, pra encurtar a história, quando o professor estava falando sobre a Revolução Cubana, comentou que gostou que os "safados" dos adventistas foram expulsos do país comunista naquele período, alegando que estorvam a maioria não trabalhando no sábado, já que a grande maioria descansa no domingo. Logo me lembrei das profecias bíblicas e do Espírito de Profecia acerca da discriminação e perseguição que os fieis aos mandamentos de Deus passaram e passarão (por exemplo, Mateus 24:9), assim como as profecias acerca da mudança (não autorizada) da Lei de Deus, por mãos humanas (Daniel 7:25, por exemplo). Interrompi o professor e disse que não são os adventistas que estão errados, mas todos aqueles que não guardam o quarto mandamento da Lei de Deus, descrito em Êxodo 20: 8-11, uma vez que este mandamento ainda está em vigor, segundo a Bíblia (leia mais sobre isso aqui e aqui). O clima na sala de aula ficou tenso, mas procurei manter a prudência e a mansidão, conforme orientações do Mestre dos mestres (Mateus 10:16). O professor pensou que ninguém ali era adventista, por isso falou mais esta bobagem e mentira. Não pediu desculpas, mas ficou um tanto surpreso e constrangido.

Como logicamente o professor não iria me dar tempo pra explicar com mais detalhes o que defendia, apenas me declarei contra o ateísmo; a ciência montada sobre as teorias evolucionistas (não comprovadas cientificamente), que por sua vez estão montadas sobre o naturalismo filosófico (a fonte do grande erro); a incredulidade na existência de Deus e à negação dEle como Criador dos céus, da Terra e de toda a vida; contra a ideia de que a Bíblia não é íntegra em seu todo, além de outras coisas mais, subentendidas. Não criei inimizade com o professor João, apenas expus meu ponto de vista, que oro a Deus que jamais seja corrompido por ideias de homens, que não tiveram ou não tem o temor do Senhor. Peço ainda para que Deus toque no coração dos meus colegas de classe, que presenciaram meu testemunho, e parem pra refletir sobre seus conceitos (ou pré-conceitos), assim como faça isso no coração de meu professor.

Se tenho receio em reprovar na disciplina? Tenho sim. Mas tem horas que não dá pra ficar quieto, como neste caso. Não vou querer ficar discutindo a toda aula é claro, pois estou ali para aprender sociologia, porém, filtrando as palavras do mestre.

André Luiz Marques

terça-feira, 28 de julho de 2009

Cientistas estudam por que homem balança os braços ao andar - Seria por um propósito pré-determinado pelo Criador?

Pesquisadores biomédicos afirmam que podem explicar porque nós balançamos os braços enquanto andamos, uma prática que há muito tempo desperta a curiosidade científica. Mas esse balançar de braços teria um custo. Precisamos usar os músculos e temos que providenciar energia na forma de alimentação para esses músculos, além do gasto metabólico dessa atividade que se origina no consumo de oxigênio e dióxido de carbono (CO2).

Portanto, qual seria a vantagem desse movimento pendular? Pouca ou nenhuma, afirmam até então os cientistas, explicando que esse hábito é apenas uma relíquia evolucionária do tempo de nossos ancestrais que usavam os quatro membros para se movimentar. Só que um trio de especialistas dos Estados Unidos e da Holanda resolveu submeter a questão a testes rigorosos para rever esses conceitos.

Eles construíram um modelo mecânico para ter uma ideia da dinâmica do balançar de braços e então recrutaram dez voluntários que foram testados das mais variadas maneiras. Acabaram constatando que o balançar de braços é mais vantajoso do que negativo para o homem.

Para começar, o movimento não requer tanto giro rotacional dos músculos do ombro como se supunha, pois andar contendo o balançar dos braços requer 12% a mais de energia metabólica do que andar normalmente. O movimento pendular dos braços também ajuda no sentido de equilíbrio do caminhar [obviamente], que, caso contrário, drena a energia dos músculos dos membros inferiores.

Se a pessoa controla os braços enquanto anda, esse movimento - chamado de momento de reação vertical ao solo - sobe até 63%. Se a pessoa preferir caminhar com o balançar natural dos braços - isto é, com o movimento do braço direito em sincronia com o da perna direita, e a mesma coisa com os membros esquerdos -, o custo de usar os músculos do ombro é menor. A desvantagem, no entanto, que o movimento oposto ao balançar sincronizado acaba aumentando o custo metabólico em 25%.

O estudo, chefiado por Steven Collins, da Universidade de Michigan, afirma que não devemos nos preocupar com esse balançar constante dos nossos membros superiores. "Mais do que uma faculdade herdada das necessidades de locomoção de nossos ancestrais quadrúpedes [há controvérsias], o balançar dos braços é uma parte integral da economia de energia feita pelo humano ao andar", afirma o estudo publicado no Proceedings of the Royal Society, jornal da Sociedade Britânica de Pesquisas.

Fonte: Agência AFP, por meio do site Terra
---------------------------------------------------------------

Nota: Esta história está me cheirando a design inteligente... Não acredito que balançar os braços ao caminhar seja uma herança herdada dos supostos ancestrais do homem, mas que Deus, o Criador de toda a vida, fez o homem dotado deste (agora comprovado) importante movimento, tanto para promover o equilíbrio como para a economia de energia, assim como penso que também para ajudar na circulação sanguínea -- uma vez que se o corpo está em movimento, o coração é mais exigido e este movimento dos braços pode auxilia-lo -- dentre outras funções passiveis de serem descobertas e comprovadas.

É mais uma ideia evolucionista que cai por terra, sedendo espaço para se crer que além de Deus ter nos criado, ainda nos planejou muito bem, perfeitos. "Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom." (Gênesis 1:31)

Estudo: meia hora de exercícios por dia reduz risco de câncer

Correr, nadar, pedalar ou jogar bola por pelo menos 30 minutos ao dia não só previne o desenvolvimento de doenças cardiovasculares como reduz à metade o risco de câncer, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira pelo British Journal of Sports Medicine.

A pesquisa indica que, quando uma pessoa pratica esportes de média ou alta intensidade, o consumo de oxigênio aumenta e ajuda o corpo a combater diversos tipos de doença, entre elas o câncer.

Para chegar a essa conclusão, uma equipe de pesquisadores das universidades finlandesas de Kuopio e Oulu acompanhou por quase 17 anos os hábitos de vida de mais de 2,5 mil homens adeptos de práticas esportivas e que tinham de 42 a 61 anos de idade.

Do total dos participantes do estudo, 181 morreram em decorrência de algum tipo de câncer. Os mais frequentes foram de pulmão, próstata, cérebro, na região gastrointestinal e nos nodos linfáticos.

Ao longo da pesquisa, os cientistas estudaram os hábitos esportivos dos voluntários para determinar, em unidades metabólicas (MET), qual a quantidade de oxigênio consumida durante a prática de exercícios segundo a intensidade do mesmo.

Ficou constatado, por exemplo, que a quantidade de oxigênio consumida numa caminhada normal, numa caminhada acelerada e durante o nado é de 4,2 MET, 10,1 MET e 5,4 MET, respectivamente.

Em média, a quantidade de oxigênio consumida por todos os voluntários em seus exercícios era de 4,5 MET. Por dia, eles dedicavam 66 minutos a atividades físicas.

No entanto, 27% deles sequer dedicavam meia hora de seu dia à prática de esportes. Com esses dados na mão, os pesquisadores concluíram que um aumento de 1,2 MET na quantidade de oxigênio consumida durante exercícios reduz os riscos de câncer, especialmente de pulmão e na região gastrointestinal.

Durante o trabalho, os cientistas avaliaram outros fatores exógenos, como a idade, o consumo de álcool e tabaco, a alimentação e o índice de massa corpórea de cada um.

Fonte: Agência EFE, por meio do site Terra
------------------------------------------------------------------------

Nota: A prática de exercícios físicos regulares é um dos oito hábitos para manter uma boa saúde que os adventistas do sétimo dia seguem e recomendam. A fonte desses princípios saudáveis é a Palavra de Deus, escrita na Bíblia e no Espírito de Profecia (livros escritos pela profetiza Ellen White). O Criador, em sua imensa sabedoria, deixou todas as instruções para que tenhamos uma boa saúde espiritual, mental e também física; basta apenas obedecer Seus ensinamentos para que possamos evitar doenças, tais como o câncer, conforme a ciência tem confirmado (mas não atribuído a solução aos princípios divinos, muitas vezes, infelizmente). Para quem ainda não começou, que tal começar hoje mesmo a adquirir saúde? Você só tem a ganhar.

Leia também: Longevidade adventista / A vantagem adventista

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Os dois grandes erros do mal


Publicado em por Alexandro, do blog Adventismo em Foco

“Mediante os dois grandes erros — a imortalidade da alma e a santidade do domingo — Satanás há de enredar o povo em suas malhas.” — O Grande Conflito 588.

“A crença nas manifestações espiritualistas abre a porta aos espíritos enganadores e doutrinas de demônios, e assim a influência dos anjos maus será sentida nas igrejas.” — O Grande Conflito 604.

“O poder que acompanha a mensagem apenas enfurecerá os que a ela se opõem. O clero [católico-protestante] empregará esforços quase sobre-humanos para excluir a luz, receoso de que ilumine seus rebanhos. Por todos os meios ao seu alcance esforçar-se-á por evitar todo estudo destes assuntos vitais. A igreja apelará para o braço forte do poder civil, e nesta obra unir-se-ão romanistas e protestantes. Ao tornar-se o movimento em prol da imposição do domingo mais audaz e decidido, invocar-se-á a lei contra os observadores dos mandamentos. Serão ameaçados com multas e prisão…”— O Grande Conflito 607.

A Palavra de nosso Deus diz:

Lembra-te de santificar o dia de sábado (Êxodo 20:8-11, Lucas 23:56)

A alma que pecar, essa morrerá. Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus. (Ezequiel 18:4, Romanos 3:23).

Conclusão:

Como o sábado é o eterno dia de descanso e adoração a Jesus e a alma do ser humano morre, a doutrina da santidade dominical e da imortalidade da alma são os maiores erros do mal que já entraram nas Igrejas [caídas].

Agora, preste atenção no comentário de um leitor do blog do Alexandro e a contra-resposta que o blogger escreveu, logo abaixo:

Israel da Silveira Goulart, em Julho 26th, 2009 às 8:00 pm Diz:

Nós Metodistas não guardamos o sábado, sabe porque?
É porque é uma lei para os judeus!
Dê uma lida em Romanos capítulo 7.
Leia Deutoronomio 21 dos vers. 18 a 21.
Esta lei é obedecida?

Alexandro, em Julho 26th, 2009 às 9:38 pm Diz:

Israel, a Igreja Metodista confirma que o sábado foi dado na CRIAÇÃO DO MUNDO e não para os judeus [Nota: os judeus só vieram a existir muito tempo depois da instituição do sábado, na semana da criação]. Leia Gênesis 2:1-3.
Na “Bishop’s Pastoral” de 1874, da Igreja Metodista, ocorrem estas afirmações:

“O sábado instituído na criação e constantemente confirmado por Moisés e os profetas, jamais foi ab-rogado. Fazendo parte da Lei Moral, nem um jota ou til de sua santidade foi subtraído.”

Veja aqui os ensinamos metodistas:

http://adventismoemfoco.wordpress.com/2009/06/26/o-que-a-igreja-metodista-diz-sobre-a-lei-e-o-sabado/

A Igreja metodista ensina que todas as ordens do sábado foram transferidas para o domingo. Portanto se você já comprou alguma coisa no domingo, foi no shopping, no cinema, ou ficou assistindo “domingo legal” é pecado. De acordo com o site de sua igreja, seu dever é guardar o domingo (dia do senhor). Veja abaixo:

http://www.metodistanc.org.br/deveres
---------------------------------------------------------------------------

Nota: Os metodistas e outros de outras denominações religiosas não têm argumentos válidos biblicamente nem mesmo em sua própria doutrina. Paulo, quando escreveu aos romanos, não aboliu a Lei, mas apenas deixou BEM CLARO que ela é menor do que quem a constituiu, o próprio Deus. Visto que a Lei não pode salvar ninguém, somente Cristo Jesus. Se nosso amigo Israel lesse ali mesmo em Romanos que diz "Anulamos, pois, a lei pela fé? Não, de maneira nenhuma! Antes, confirmamos a lei." (Romanos 3:31) ele entenderia isso.

A Lei, na verdade, apenas nos mostra se estamos em pecado, como um espelho mostra se estamos sujos ou descabelados, por exemplo. Se a Lei não existisse, não saberíamos que estamos em pecado, pois "Pecado é a transgressão da Lei." (I João 3:4) e se não existe pecado, não precisaríamos de um redentor, não acha?

Aqui fica a advertência final:

"Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo".

sexta-feira, 24 de julho de 2009

José Alencar dá mau exemplo após receber alta

Assisti ontem à entrevista do Vice-Presidente da República, José Alencar, quando saia do hospital ao receber alta. Notei o que ele disse aos jornalistas quando interrogado sobre o que gostaria de fazer depois de tanto sofrimento lutando contra os cânceres no seu intestino. Ele disse que gostaria de "comer um torresminho". Veja só... o que ele disse me deixou estarrecido, visto que mesmo com tantos problemas de saúde, por causa da má alimentação e outros possíveis hábitos errados ainda quer mais deste mal. A carne de porco em si só já é um veneno para o organismo das pessoas, imagine isso embebido em gordura saturada... deu no que deu. E para alguém que já passou por vários problemas de saúde, isso piora.

O Criador criou as leis sobre a alimentação (mais especificamente as relatadas em Levítico 11) justamente para que não venhamos a adquirir doenças, uma vez que Ele sabe o que é bom e o que é ruim para nós, suas criaturas. Ou seja, as leis de Deus têm a finalidade de nos proteger. Mas se alguém insiste em violar a lógica da natureza, sofre as consequências. Não é à toa que Alencar voltou a ser internado e passar por nova cirugia nesta sexta-feira. Uma pena.

Desejo melhoras para nosso Vice-Presidente, mas o mau exemplo que deu em público deve ser criticado. Ou você acha que essa declaração não influenciou a muitos Brasil a fora em pensar que um "torresminho" a mais não vai fazer mau? Seria mais feliz se dissesse aos jornalistas: quero fazer uma reeducação alimentar em minha vida, pra não passar por isso denovo.

André Luiz Marques

Bico dos tucanos funciona como radiador

Estudo revela que o tamanho aparentemente desproporcional é essencial no controle da dissipação de calor

Maria Guimarães
Edição Online


Pesquisa FAPESP - O bico dos tucanos, que chega a metade da superfície total do corpo, é o que mais chama atenção nessas aves. Normalmente considerado uma ferramenta para descascar frutos ou atacar ninhos, um estudo publicado na revista Science desta semana desvenda uma nova possível função para o bico do tucano: ele dissipa calor. É um dos mais eficientes radiadores do reino animal.

Os tucanos da espécie Ramphastos toco foram estudados no campus de Rio Claro da Universidade Estadual Paulista (Unesp) pelos zoólogos Augusto Abe e Denis Andrade, em colaboração com o canadense Glenn Tattersall, da Universidade Brock. Os três integram o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Fisiologia Comparada, uma parceria entre a FAPESP e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“A ideia surgiu de uma foto de um tucano-araçari dormindo”, conta Abe. Por que eles cobririam o bico? O grupo filmou tucanos com uma câmera infravermelha capaz de gerar imagens térmicas com grande riqueza de detalhes em um espectro que vai do amarelo para regiões mais quentes até azul, para as frias. Em dias quentes, o sangue flui à vontade no bico altamente vascularizado, que fica quente segundo as imagens térmicas. Quando está frio, o fluxo de sangue é reduzido e o calor – precioso nessa situação – não se perde. A circulação sanguínea no bico entra também em ação depois de um voo, eliminando o excesso de calor produzido. Conforme a ocasião, o bico pode dissipar entre 25% e 400% de todo o calor produzido por tucanos em condições de repouso.

Mas há uma diferença conforme a idade. A fisiologia dos adultos tem um bom controle da circulação de sangue no bico, de maneira que eles podem modular a quantidade de calor dissipado de acordo com as condições do ambiente. Já as aves jovens, cujos bicos ainda não terminaram de se desenvolver, perdem quantidades consideráveis de calor mesmo quando não convém.

A descoberta pode ser central para entender a distribuição, a ecologia e o comportamento dos tucanos. E de outras aves também: embora nelas o bico represente uma proporção menor da superfície do corpo, é provável que os mesmos processos estejam em ação.
-----------------------------------------------------------------

Nota do blog Desafiando a Nomenklatura Científica: Mais um exemplo de 'seleção sexual' -- bico bonito para atrair as fêmeas que vai para a lata do lixo da História da Ciência. "Sniff, sniff, sniff" (Darwin ao saber da notícia).

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Lagarto do Saara nada na areia, dizem pesquisadores

Para sobreviver no habitat quente do Saara, o camaleão Scincus scincus, como outras criaturas habitantes do deserto, passa muito tempo debaixo da terra. Mas esse lagarto não fica simplesmente deitado em uma toca - ele viaja rapidamente através da areia. A questão é, como?

Daniel I. Goldman, físico do Instituto de Tecnologia da Geórgia, e colegas formularam uma resposta, usando um sistema de análise por raio-X de alta velocidade que pode gravar o movimento subterrâneo do animal. O camaleão, eles relatam na Science, não rema pela areia, mas sim nada, juntando seus membros às laterais do corpo e fazendo um movimento de ondulação. "É bastante simples", Goldman disse. "Ele faz uma onda viajante pelo corpo, da cabeça ao rabo."

Em outros experimentos nos quais eles arrastaram um cilindro de aço pela areia, os pesquisadores foram capazes de produzir um modelo das forças de arraste e impulso que esse tipo de movimento geraria.

Goldman inicialmente estudou a física dos materiais granulares, que mostram um comportamento complicado - mudando de sólido para líquido, por exemplo. Então, como estudante de pós-doutorado, ele começou a estudar biomecânica. No processo, ele descobriu o camaleão Scincus scincus, "um animal legal que interagia constantemente com o meio granular", ele disse.

A câmera de raio-X mostrou que, enquanto cavava pela areia, o camaleão dobrava seus membros junto às laterais do corpo em meio segundo. "Ele não se parece mais com um lagarto", Goldman disse. "Ele começa a se parecer com uma cobra ou enguia ondulante."

Os pesquisadores descobriram que a velocidade de nado variava de acordo com a frequência das ondulações, cerca de duas a quatro por segundo. Mas de maneira interessante, a velocidade não era afetada pelo nível de compactação da areia. Os pesquisadores determinaram que isso se devia ao fato das forças de arraste e impulso aumentarem na areia compacta e, portanto, a razão dessas forças não ser diferente da em areias mais soltas.

Goldman disse que as descobertas deverão ajudar a compreender como outros animais se movem pelo chão. O modelo de comportamento também pode ajudar a projetar robôs que possam viajar debaixo da terra ou através de cascalho.

Tradução: Amy Traduções

Fonte: The New Youk Times, por meio do site Terra

Nota: E os darwinistas vão dizer que este camaleão manteve a capacidade de nadar (por meio de ondulações) dos seus ancestrais peixes por uma necessidade adaptativa... ou seja, a seleção natural preservaria a característica benéfica ao longo das macro evoluções. Ora, se fosse assim, outros répteis que hoje vivem na areia também preservariam, ao longo de sua suposta evolução, esta capacidade de nadar como se fossem "peixes do deserto", visto que é razoável pensar que seria uma vantagem para estes seres, para poderem se locomover e se esconder de predadores ao mesmo tempo ou surpreender suas presas nadando por baixo delas e as atacando, por exemplo.

O fim de um estado laico

Tramita na Câmara dos Deputados um acordo entre o Brasil e a Santa Sé, órgão máximo da Igreja Católica. Este acordo, chamado de Concordata, institui diversos privilégios para a Igreja Católica. Opa! Apenas para a Igreja Católica? Sim, isso mesmo, apenas para a Igreja Católica. Antes de entrarmos em maiores questões, vamos lembrar o parágrafo primeiro do artigo 19 da nossa constituição: “É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;”

Assim sendo, chegamos à primeira e óbvia conclusão: O acordo é inconstitucional. Agora, podemos e devemos analisar outros pontos: O presidente Lula assinou este acordo, com o Papa Bento XVI, no final do ano passado, e curiosamente às escondidas. Não comunicou nem o Legislativo. Por quê?

Além da assinatura de Lula, o acordo ainda precisa ser aprovado na Câmara dos Deputados e, vejam só, os deputados aprovaram que a votação fosse em caráter de urgência. Por que a pressa? Será que para não ter muita discussão sobre o assunto? Quer mais uma curiosa situação? A imprensa não tem noticiado praticamente nada a respeito disto. Será que é algo sem importância? Então, vejamos um pouco as conseqüências da “dita” concordata:

1- A assinatura de uma concordata implica o compromisso do Estado de fornecer à Igreja Católica determinados privilégios legais e financeiros para sempre, a menos que a Igreja concorde em abrir mão deles. Leis e até constituições podem ser mudadas pelo Legislativo da Nação, mas concordatas nao podem ser alteradas nem revogadas sem consentimento da Santa Sé. Uma vez assinadas, elas pairam acima de qualquer controle democrático do País.

2- O acordo institui privilégios de diversas naturezas à Igreja Católica, apenas à Igreja Católica, naturalmente. Por exemplo: O não-cumprimento das normas da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para com os funcionários que trabalham sob sua hierarquia; auxílio do Estado para a conservação do patrimônio católico; ensino religioso nas escolas públicas, etc. E peço uma atenção para este último, pois mesmo que o texto se refira ao “ensino religioso católico e de outras religiões” não é difícil imaginar o que acontecerá: as demais religiões, as minorias religiosas, especialmente as de matriz africana, as diversas faces do protestantismo e tantas outras manifestações religiosas do Brasil ficarão fora. Isso é o primeiro passo para que o catolicismo volte à condição de religião oficial novamente, com o Estado financiando a doutrinação católica de milhões de crianças brasileiras.

Onde está o respeito ao povo brasileiro? Onde está o respeito às outras religiões de nosso País? Onde está a transparência do presidente ao assinar algo tão impactante na vida da população brasileira? Onde está a imparcialidade dos grandes órgãos de imprensa? Tudo bem, não precisam responder. Estamos cansados de saber.

A verdade é que todos, até mesmo católicos, temos que nos posicionar contrários a essas medidas. Pois elas, além de desrespeitosas, de colocarem um nariz redondo e vermelho em todos nós, são inconstitucionais e vão contra a liberdade religiosa. E lembro aqui que a falta de liberdade religiosa é responsável, segundo a ONU, por 75% dos conflitos bélicos no mundo.

Agora, para encerrar definitivamente, analisemos um dos fundamentos expostos na Concordata: reconhecimento, das relações históricas entre a Igreja Católica e o Brasil e suas respectivas responsabilidades a serviço da sociedade e do bem integral da pessoa humana. Ah, por que não falou antes? Estou certo que estão se referindo ao tempo em que a igreja (católica) dizia que os negros não tinham alma, validando assim a escravidão, validando assim o verdadeiro Holocausto brasileiro. Aprovar a Concordata será um lastimável retrocesso na luta histórica pelo Estado Laico no Brasil.

Escrito por Ricardo Barreira, presidente do Instituto Umbanda Fest

Nota do blog Criacionismo: Barreira está coberto de razão, mas, por ser umbandista, não deve conhecer a profecia bíblica que anuncia a supremacia católica e a crescente supressão da liberdade religiosa. Aproveitemos o tempo de liberdade de que ainda dispomos para falar, escrever e anunciar a verdade bíblica, a fim de que as pessoas, usando de seu livre-arbítrio e agindo de acordo com os ditames de sua consciência (e não pelas imposições desse ou daquele líder político ou religioso) tomem sua decisão. [MB]

Paradoxo do ateísmo

Colaboração: O Tempo Final

segunda-feira, 20 de julho de 2009

E agora, Darwin?

Do blog Humor Darwinista:

Bom, completou-se ontem 200 anos do nascimento de Charles Darwin. A imprensa comemorou esta data com honras e pompas. Foi uma verdadeira festa. E, eu, obviamente não iria perder a rara oportunidade de também expressar minha congratulação ao naturalista inglês que revoluciou a história da ficção universal, o qual, com sua exímia habilidade literária colocou no chinelo autores consagrados como os famosos irmãos Grimm.

Minha "homenagem", embora fora do prazo de validade, vem em forma de paródia, de um conhecido poema de Carlos Drummond de Andrade: "José", substituído burlescamente por Darwin numa metáfora sem a mínima graça e, o pior: numa sexta-feira 13.

Drummond, primeiro, é óbvio:


JOSÉ

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama protesta,
e agora, José?
.
Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?
.
E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro, sua incoerência,
seu ódio - e agora?
.
Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?
.
Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!
.
Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, pra onde?

E, agora, a paródia pleonasticamente burlesca:


DARWIN
.
E agora, Darwin?
A festa acabou,
O brilho apagou,
Os fósseis sumiram,
A lacuna voltou,
e agora, Darwin?
e agora, você?
você que fez nome
com méritos dos outros,
você que fez turismo,
criou pombos insetos,
e agora, Darwin?
.
Está sem crédito,
está sem discurso,
está sem caminho,
já não pode crescer,
já não pode criar,
descobrir já não pode,
a lacuna voltou,
o fóssil não veio,
o sonho não veio,
a macro não veio,
não veio a utopia,
e tudo acabou,
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, Darwin?
.
E agora, Darwin?
Sua falsa palavra,
seu instante de delírio,
sua fama e honra,
sua seleção natural,
seu elo perdido,
seu telhado de vidro, sua incoerência,
seu racismo – e agora?
.
Com muita fantasia
quer explicar o acaso,
não existe acaso;
quer recriar a vida,
mas a vida é complexa;
quer ir para Texas,
Texas não o quer mais.
Darwin, e agora?
.
Se você inventasse,
se você criasse,
se você falseasse
a ciência de Popper,
se você descobrisse,
se você despertasse,
se você acordasse...
Mas você não acorda,
você é contraditório, Darwin!
.
Idolatrado na imprensa,
qual autor de Hollywood,
sem citologia,
sem sistema imunológico,
para se defender,
sem o flagelo bacteriano
que mostre o gradualismo,
você evolue, Darwin!
Darwin, de que forma?

É isso!
------------------------------------------------------------------

Nota: Ao rapaz criador dessa paródia meus cumprimentos. Diga-se de passagem, o poema "José" é um de meus favoritos, desde que tive que decorá-lo para o recitar, certa vez, quando ainda cursava o ensino médio. Acho que vou decorar essa paródia também, que tal? (rsrs).

Cálculos incríveis fazem de colombiano o "computador humano"

Apenas alguns milésimos são o que o colombiano Jaime García Serrano [foto], o "computador humano", precisa para responder que dia será, por exemplo, 4 de agosto do ano 22.767, quando caiu 3 de fevereiro de 1709 ou em que dia da semana você nasceu.

Por isso, é considerado por muitos o matemático mais rápido do mundo. Serrano, no entanto, diz que demorou "quase 50 horas" para descobrir o resultado do pi com 151.202 casas decimais.

O cálculo do pi (3,1416) foi conseguido em janeiro de 2008 em uma universidade de Madri, e é um dos seis recordes que o colombiano, de 53 anos, conseguiu colocar no "Guinness".

O Conselho de Bucaramanga, cidade do nordeste da Colômbia, concedeu nesta sexta-feira a Serrano a chamada Ordem ao Mérito Educativo e Cultural. O colombiano, que mora em Madri, viaja pelos cinco continentes durante quase todo o ano e sempre, durante suas conferências em salas de aula e perante os auditórios mais heterogêneos, é submetido a testes.

"Sou humano e também tenho meus erros, mas rapidamente os corrijo e na maioria das vezes ninguém se dá conta, só eu", admite o matemático.

Milhares de pessoas que o ouviram em suas palestras, com máquina de calcular na mão, confirmam em segundos - muitas vezes em minutos - se as contas que ele fez mentalmente estão exatas.

Em algumas das milhares de entrevistas que concedeu, a livros, TVs e jornais, se lê que Serrano foi "descobridor dos métodos rápidos para resolver problemas por meio do cálculo mental".

Nesses textos, é ressaltado que o colombiano "conseguiu o que nunca antes outro ser na terra pôde fazer: demonstrar que é mais rápido que um computador" [?].

Em suas conferências ressalta que seus principais métodos são a disciplina, o estudo e a busca de algoritmos adequados. A isso se deve somar "a prática e a concentração" como meios para conseguir sucesso nos cálculos mentais por mais difíceis que sejam.

O colombiano desenvolveu vários métodos rápidos para resolver problemas por meio do cálculo mental. Também pode memorizar um número de mais de 220 casas com apenas um olhar "superficial" e dizê-lo sem problemas de uma única vez.

O matemático revelou em diferentes reportagens e sem mistérios que quando ainda era criança começou no desenvolvimento dessa habilidade. Quando estava na escola, em Málaga, um povoado montanhoso de Santander, a professora explicou um dia aos alunos na aula de aritmética que, para multiplicar por dez, bastava somente pôr um zero à direita.

Serrano deduziu então que se era possível simplificar a multiplicação por dez, na matemática deveriam existir outros recursos que facilitassem todas as operações, e em pouco tempo deixou seus colegas e professores impressionados.

Mas nesse colombiano o mérito não está apenas em sua memória, pois é capaz de calcular, em poucos segundos, raízes quadradas, exponenciais, senos e cossenos que, centenas de vezes, deixaram de boca aberta milhares dos que o viram e ouviram.

O matemático reclama que os estudantes de hoje não sabem somar nem multiplicar, amparados por máquinas de calcular, e considera que isso limita seu desenvolvimento mental.

Para ele, é preciso se exercitar diariamente e desenvolver o potencial na mente humana. Há poucos dias, admitiu para um jornal colombiano que preparava uma nova marca para o "Guinness", que envolve números de calendários que vão do ano 1 ao ano 1 milhão.

Fonte: Terra ciência, com informações da Agência EFE.
----------------------------------------------------------------------

Nota: Parabéns para o Sr. Jaime, impressionante! Legau também saber que está ajudando a desenvolver métodos para simplificar a matemática. Por outro lado, creio que houve um exagero na notícia ao se afirmar que o colombiano é mais rápido pra calcular do que um computador, haja visto que as sinapses humanas (pontos de encontro entre os neurônios) atuam na faixa de 10 ^ -3 enquanto que nos computadores a velocidade de cálculo é de 10 ^ -9 e evoluindo a cada dia.

Interessante é saber que no princípio da Criação, até pouco tempo após as consequências do pecado começarem a agir sobre o homem, que caira em pecado, entrando num processo de definhamento, a humanidade era dotada em usar 100% de sua estrutura mental, tendo uma potente memória e desenvolvimento de processos mentais, tais como cálculos. Isso mesmo, totalmente contrário ao que a teoria da evolução sugere. Dessa forma, entendo que pessoas como esse colombiano são remanescentes da original configuração mental humana, mesmo também não sendo perfeitos como d'antes o homem foi no Éden. Essa ideia provém da Palavra do próprio Deus, escrita na Bíblia e no Espírito de Profecia, mais especificamente no livro "Patriarcas e Profetas", escrito por Ellen G. White. Vale a pena ler e examinar os detalhes do que foi escrito sobre isso.

Organização Mundial de Saúde elogia parceria com adventistas

Da agência de notícias Swichinfo.ch:

Centenas de adventistas do 7° dia vieram de 90 países até Genebra para avaliar as possibilidades de parceria com a Organização Mundial de Saúde. A cooperação suíça relativiza.
.
É um aliança estranha ou uma parceria de razão? O fato é que a Organização Mundial de Saúde (OMS), sediada em Genebra e dirigida por 193 Estados-membros, trabalha intensamente com organismos religiosos para implantar princípios de saúde pública nas regiões mais pobres do mundo. Se a finalidade da parceria parece evidente, algumas questões fundamentais ainda não foram respondidas.

Higiene de vida exemplar

Enquanto a OMS quer passar uma mensagem estritamente pragmática, certas igrejas não concebem a saúde sem Deus. Centenas de membros da Igreja Adventista do 7° Dia (umas das maiores comunidades protestantes fundada em meados do século 19 nos EUA) estiveram na semana passada em Genebra para avaliar com especialistas da OMS uma forma de colaboração.
.
"As organizações religiosas de todas as confissões assumem 40% dos cuidados médicos no mundo. Há vários anos elas estão incluídas em nossas estratégias de saúde", afirma Ted Karpf, responsável de parcerias na OMS.

"Nosso projeto com os Adventistas do 7° Dia funciona nessa perspectiva. Eles são 25 milhões de membros [Nota: Na verdade, até 2006 a IASD continha pouco mais 15 milhões de membros batizados e cerca de 6 milhões de simpatizantes, mas é uma das que mais cresce no mundo] e possuem cinco mil hospitais, sobretudo nos países pobres. Com uma higiene de vida exemplar – sem álcool, sem café, sem carne – a mensagem deles sobre a saúde é muito coerente. Além disso, eles desenvolveram um sistema de comunicação muito sofisticado, via satélite, que lhes permite atingir as regiões mais distantes e menos favorecidas. Para nós, uma infraestrutura dessas é muito preciosa", explica Karpf.

Se distanciar do sistema messiânico

Mas como a OMS faz para apoiar programas de saúde e se distanciar do discurso messiânico? Para os adventistas do 7° dia, como para a maioria dos movimentos religiosos, bem-estar físico e espiritual são indissociáveis. Como lembra Allan Nandysides, diretor de saúde nas relações com essa Igreja, a OMS mantém critérios científicos.

"Nossas enquetes de campo demonstraram que eles não utilizam a saúde para fazer proselitismo, garante o funcionário da OMS. Queremos que as Igrejas se desenvolvam segundo as prioridades da ONU, particularmente os objetivos do milênio para o desenvolvimento como o de reduzir a mortalidade infantil, melhorar os cuidados com as mães, combate à AIDS, ao paludismo e outras doenças. Cabe a eles saber até onde estão dispostos a colaborar."

Colaborações mais soltas

Foi esse o objetivo da reunião de Genebra. "Estamos prontos a nos engajar em uma parceria de contrato legal, afirmam Allan Handysikes e Peter Lankless, especialista da Igreja para a prevenção do alcoolismo e das drogas. Esta etapa é prematura e implica concessões incompatíveis para as duas partes. Preferimos elaborar colaborações mais soltas.
.
Se a OMS pode aproveitar das excelentes infraestruturas dos Adventistas do 7° Dia, estes também reconhecem que precisam, na era da mundialização, das redes e bancos de dados da OMS.

"A OMS pode nos ajudar no diálogo com os governos", confirma Peter Landless. "Além disso, a agência estabelece linhas diretrizes de boas práticas e identificou exatamente as necessidades em todo o mundo. Todos esses dados são indispensáveis para trabalhar de forma eficaz."

Enquadrar

Para Anne-Marie Holenstein, especialista em questões de desenvolvimento e religiões e consultor independente da Direção de Desenvolvimento e Cooperação (DDC, agência do governo suíço), essa colaboração é positiva. "Os adventistas não são uma seita e são interessantes do ponto de vista geográfico. É a Igreja protestante mais implantada no mundo (mais de 200 países)".

A especialista da cooperação suíça, contudo, faz ressalvas. "Seus adeptos aumentam de maneira muito rápida, o que significa que eles são muito ativos na evangelização. Órgãos como a DDC e a OMS devem questionar e impor barreiras. Eles utilizam seus serviços de saúde para fazer proselitismo? Seus hospitais são abertos a todos? Com que critérios eles avaliam a saúde espiritual dos pacientes?

"Trata-se de um conceito filosófico que não implica seletividade nos tratamentos de pacientes", afirma Ansel Oliver, porta-voz da Igreja, acrescentando que o pessoal médico é de várias religiões.

Mas, para Anne-Marie Holenstein, não pode haver colaboração sem acordo sobre os critérios e métodos de gestão. "As partes poderiam se entender sobre os riscos potenciais e sobe uma avaliação comum. É de interesse de todos os parceiros", conclui.
-------------------------------------------------------------------------

Nota: A Igreja Adventista está sendo "luz para o mundo", conforme ordem do Médico dos médicos e Criador de toda a vida, Jesus Cristo. Amém por isso!

domingo, 19 de julho de 2009

sábado, 18 de julho de 2009

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Como nasce um paradigma [muitas vezes]

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro puseram uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jato de água fria nos que estavam no chão.

Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de pancada. Passado mais algum tempo, mais nenhum macaco subia a escada, apesar da tentação das bananas.

Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que lhe bateram. Depois de alguma surras, o novo integrante do grupo não subia mais a escada.

Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, na surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o fato. Um quarto e, finalmente, o último dos veteranos foi substituído. Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam a bater naquele que tentasse chegar às bananas.

Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria:

- Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui..."

Não deves perder a oportunidade de passar esta história para os teus amigos, para que, de vez em quando, se questionem porque fazem algumas coisas sem pensar...

"É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE UM PRECONCEITO" (Albert Einstein)

Fonte: IEQ Industrial, disponível em <http://ieqindustrialcontagem.zip.net/arch2009-06-28_2009-07-04.html>
---------------------------------------------------------------------------

Nota: Esta postagem é voltada principalmente para os "meninos e meninas de Darwin" que, muitas vezes, aceitam o evolucionismo (um paradigma) sem uma reflexão mais aprofundada sobre outros paradigmas, tais como a teoria criacionista, por puro preconceito e/ou medo de encontrar a Deus na ciência. Mas isso também vale para os criacionistas "inconscientes", que se apegam somente ao que seus líderes religiosos dizem e não aos fatos ou evidências que lhes motivem a crer cada vez mais no que defendem como verdade. Não confundir com o "ver para crer" de Tomé. Me refiro à busca pela verdade por meio da ciência como esta sendo corroborativa à fé. Só acreditar no que os outros dizem não me parece uma crença consolidada. Existem também, pessoas que tem medo de pesquisar e não encontrar a Deus na ciência...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Adauto Lourenço - Princípios da Criação - Datação (parte 1)

Assista a série completa clicando aqui.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O mar de Aral está sumindo do mapa, e a culpa é do homem

Imagens captadas pelo satélite Envisat mostram a diminuição sofrida pelo Mar de Aral entre 2006 e 2009

Imagens captadas pelo satélite Envisat, da ESA, agência espacial europeia, registraram o processo de desaparecimento de parte do Mar de Aral - situado na Ásia Central, entre o Cazaquistão e o Uzbequistão -, que já foi um dos quatro maiores mares da Terra. Cientistas estimam que a capacidade da parte sul do Aral tenha sumido por completo até 2020. As informações são do jornal espanhol El Mundo.

Há três anos, o Aral já havia sofrido uma grande diminuição em seu tamanho, mas de 2006 para cá, ele se tornou pouco mais do que alguns lagos dispersos. O clima também sofre com o desaparecimento gradativo devido à função reguladora que os mares possuem. A temperatura na região tem sido mais fria no inverno e mais quente no verão.

Uma das possíveis causas do desastre foi a utilização da água dos rios que desembocam no mar para irrigação de cultivos. O sumiço da água deu lugar a um deserto de 40 mil km² que passou a ser chamado de Aral Karakum.

No final dos anos 1980, o Mar de Aral já havia se dividido em dois: o Aral Pequeno ao norte, no Cazaquistão, e o Aral Grande ao sul, com forma de ferradura e compartilhado por Cazaquistão e Uzbequistão. Até 2000, foi a vez do Aral Grande se dividir em duas partes: a oeste e a leste, esta última registrou perda de 80% da capacidade de água.

O governo do Cazaquistão e o Banco Mundial mobilizaram esforços para salvar a parte norte, construindo um dique na região sul que ajudou o nível de água a recuperar 4 m.

Fonte: Redação do site Terra
--------------------------------------------------------------------------

Nota: O uso irracional das águas dos rios Amu Dária e o Sir Dária, que desaguam no mar Aral, é a grande causa do desaparecimento do mar. Ainda sob o regime socialista, foram desviadas grandes porções desses dois rios e seus afluentes para promover a irrigação na agricultura (sobretudo o cultivo de algodão e arroz) da região, está causando o sumiço deste mar e mudando o clima local, além de outros sérios problemas, como o desaparecimento progressivo da fauna e da flora local. O homem não mede as consequências de suas ações, depois reclama da natureza... ah se o mundo seguisse os conselhos de Deus...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Sir Isaac Newton, Adventista? - Revisão Bibliográfica

Por Ruy Carlos de Camargo Vieira

Este livro baseia-se fundamentalmente em um estudo comparado entre a interpretação profética do livro de Daniel - apresentada por Newton em seu livro “Observations upon the Prophecies of Daniel and the Apocalipse of St. John”- e a interpretação adventista constante do “Seventh Day Adventist Bible Commentary”.

Inicialmente são feitas algumas considerações sobre a vida e a época de Sir Isaac Newton, destacando o papel exercido pela religião em sua vida, e apresentando uma súmula da interpretação feita por ele dos símbolos e emblemas usados nos livros proféticos de Daniel e de Apocalipse.

Em seguida são analisados os capítulos proféticos do livro de Daniel, abordando o capítulo 2 (A imagem de quatro metais), o capítulo 7 (A visão das quatro bestas, e particularmente o undécimo chifre da Quarta besta), o capítulo 8 (Os reinos representados pelo carneiro e pelo bode) e o capítulo 9 (A profecia das setenta semanas).

Em um breve interregno feito para tratar da época do nascimento e da paixão de Cristo, são feitas amplas e esclarecedoras considerações sobre as possíveis datas desses eventos.

E finalmente, são analisados sucessivamente os conteúdos dos capítulos 10, 11 e 12 do livro de Daniel, e é apresentado um Apêndice com dados genealógicos e históricos que ajudam a compreender o esquema das profecias das setenta semanas, e dos dois mil e trezentos dias, em seu entrelaçamento.

A conclusão final é que Newton verdadeiramente era um adventista, pois aguardava o cumprimento das profecias do segundo advento de Cristo a esta Terra, com poder e grande glória, para o início de uma nova e feliz etapa na história!

.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Papa propõe que a ONU comande a Nova Ordem Mundial

O papa Bento XVI apresentou, nesta terça-feira (7), a terceira encíclica de seu pontificado, “Caritas in veritate” (Caridade na verdade), a primeira a tratar de temas sociais, ditando “a reforma da arquitetura econômica e financeira internacional” depois da crise americana que atingiu os cinco continentes.

Apesar do cunho político, o pontífice se recusou a classificar o documento como um texto “feito especificamente para a crise”.Trata-se, segundo ele, de uma encíclica destinada a promover “o desenvolvimento humano integral”. Na opinião do papa, a resposta da comunidade internacional à crise passa pela criação de uma “verdadeira autoridade política mundial”, que poderia ser as Nações Unidas (ONU). A proposta de Bento XVI propõe a globalização em novos termos, tendo a ONU com uma “autoridade mundial”, um “degrau superior de organização em escala internacional”.

Para, além de “governar a economia mundial, sanear as economias atingidas pela crise” e “prevenir o seu agravamento e maiores desequilíbrios”. O novo mecanismo proposto pelo Vaticano trataria também de “proceder a um desejável desarmamento integral, alcançar a segurança alimentar, assegurar a proteção do ambiente e regular os fluxos migratórios”, tendo como “princípio a solidariedade”.

O papa entende que a globalização em si “não é boa nem má” e defende que os indivíduos passem da condição de “vítimas” ao papel de “protagonistas” na correção de disfunções graves, que provocam “divisões entre os povos e no interior dos mesmos”.

Aos Estados o papa pede “uma ética que promova a “dignidade inviolável da pessoa humana e também o valor transcendente das normas morais naturais”.

Uma ética econômica sem estes dois pilares, segundo Bento XVI, “arrisca-se inevitavelmente a perder o seu cunho específico e aparecer em função dos sistemas econômico-financeiros existentes, em vez de servir de correção às disfunções dos mesmos”.

Partindo do diagnóstico de uma “ligação estreita entre a pobreza e o desemprego”, Bento XVI pronuncia-se contra a degradação do “nível de proteção dos direitos dos trabalhadores”, a começar pelo “direito a um salário justo”.

As estruturas sindicais, argumenta o papa, “foram sempre encorajadas pela Igreja”. A encíclica “Caritas in veritate” retoma também a condenação do aborto e da eutanásia, a par da defesa do “casamento entre um homem e uma mulher” enquanto “célula primeira e vital da sociedade”.

E conclui: “Considerar o aumento da população como a causa primeira do subdesenvolvimento é incorreto, mesmo do ponto de vista econômico”.

O documento foi divulgado um dia antes de os líderes do Grupo dos Oito (G-8, composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia) se reunirem em L’Aquila, Itália, para coordenar os esforços para lidar com a crise global.

Fonte: O Diário do Norte do Paraná

Nota do blog do Gilberto Theiss: Interessante como os sinais vão se ajustando criteriosamente aos retoques proféticos. O G20 exige reforma da ONU solicitando aumento nas poltronas permanentes passando assim de 5 para 10 permanentes. Se observarmos o capítulo 17:12-14 de Apocalipse perceberemos que a profecia preve 10 nações sob o controle da besta no final dos tempos. Fica ai apenas um alerta para mantermos os olhos vivos de aqui para frente.

Derepente esses eventos poderiam configurar exatamente um cumprimento destes versos e talvez porque não dizer que a ONU poderia ser a besta descrita como a que emergi do abismo inserida no mesmo contexto dos chifres? Fica ai uma idéia para analize. Se a ONU estiver a frente da NOVA ORDEM MUNDIAL munida do apoio das nações permanentes e principalmente com a intervenção papal, ai poderemos parar para observar os mais ilustres acontecimentos que esperamos a décadas...alei domincial. Veja essa citação abaixo:

“Babilônia fará que todas as nações bebam do vinho da ira de sua prostituição. Toda nação será envolvida. João, o Revelador, declara o seguinte sobre esse tempo: ... "Têm estes um só pensamento." (Apoc. 18:3-7; 17:13 e 14.) Haverá um laço de união universal, uma grande harmonia, uma confederação de forças satânicas. "E oferecem à besta o poder e a autoridade que possuem.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 392.

O poder e a autoridade que possuem é uma referência aos 10 chifres. A besta pode ser a ONU, ou o papado que está por trás de todo o esquema. Mas isto é apenas uma idéia para ampliar nossos estudos e investigação.

Nota do blog Minuto Profético: O documento publicado pelo Vaticano tem por objetivo último estabelecer uma autoridade mundial única, tendo a ONU como fachada e o Vaticano e outros grupos de interesse político mundiais por trás dos bastidores. Outra sugestão profética no texto é a referência às "normas morais naturais", em outras palavras, os Dez Mandamentos conforme entendidos pela Igreja Católica (aí incluída a guarda do domingo em lugar do sábado bíblico). Logo, a solução para os problemas do mundo, segundo o bispo de Roma, é uma autoridade mundial promover a guarda do domingo ao redor do mundo. Nada mais profético, portanto (Veja Ap 13:15-17).

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Após restauração, modelo antigo da Bíblia está na internet

Cerca de 800 páginas do exemplar mais antigo da Bíblia foram restauradas e estão disponíveis para consulta na internet. Os visitantes poderão ver imagens de mais de metade do manuscrito Codex Sinaiticus, escrito em grego em folhas de pergaminho no século 4.

O projeto envolveu especialistas da Grã-Bretanha, Alemanha, Egito e Rússia, e, segundo eles, apresenta muitas possibilidades de pesquisa no futuro.

"O Codex Sinaiticus é um dos maiores tesouros escritos do mundo", afirmou Scot McKendrick, diretor de manuscritos ocidentais da Biblioteca Britânica, em Londres.

Ar do deserto

"Este manuscrito de 1,6 mil anos é uma janela para se entender o desenvolvimento do início do Cristianismo, e se trata de uma evidência em primeira mão de como o texto da Bíblia foi transmitido de geração a geração", disse McKendrick.

"A disponibilidade do manuscrito virtual para estudiosos de todo o mundo cria oportunidades para trabalhos de pesquisa conjuntos que não seriam possíveis até o momento."

Segundo o especialista, a versão original do Codex Sinaiticus continha cerca de 1.460 páginas - cada uma medindo 40 cm por 35 cm.

Por 1,5 mil anos, o manuscrito ficou preservado em um mosteiro na Península do Sinai, no Egito. Em 1844, ele foi encontrado e dividido entre Egito, Rússia, Alemanha e Grã-Bretanha.

Acredita-se que o documento resistiu ao tempo porque o ar do deserto é ideal para a conservação do pergaminho, e porque o mosteiro permaneceu intocado por todos esses anos.

Para marcar o lançamento do site www.codexsinaiticus.org, a Biblioteca Britânica está realizando uma exposição em sua sede, em Londres, que incluiu vários artefatos históricos ligados ao manuscrito.

Fonte: BBC Brasil
--------------------------------------------------------------

Nota: "Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente." (Isaías 40:8)

Muitos tentaram e tentam destruir a Bíblia, mas ela permanece, de um jeito ou de outro, íntegra e mais viva do que nunca.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Testemunho de Cid Moreira

Depois de ler o livro "Caminho a Cristo" e outros, escritos por Ellen G. White (inspirados por Deus), a vida física e espiritual de Cid Moreira foi revolucionada para a melhor. Visto que o levaram ao conhecimento de Jesus Cristo e o estimularam a ler a Bíblia, além de aprender outros hábitos saudáveis de vida, tais como a alimentação vegetariana. Assista a este belo testemunho, você vai gostar, aposto.

Ouça, na voz inconfundível de Cid Moreira, a narração dos Dez Mandamentos (Êxodo 20) clicando aqui.

Em defesa do ministério de Ellen G. White

Por Felipe Reis:

Há já algum tempo, mas com especial incidência nas últimas semanas, tenho recebido algumas mensagens de e-mail com documentos, informações e ligações para sítios web, cujos conteúdos são invariavelmente idênticos: denegrir a imagem de Ellen White e seu ministério.

Gostaria de dedicar algumas linhas a este assunto - a minha posição sobre Ellen White e seu minstério (e não sobre as mensagens que tenho recebido).

Em primeiro lugar, sou um Adventista do Sétimo Dia convicto e convencido. Como membro, nunca conheci outra denominação religiosa; como espetador, vejo perante mim o moderno desfilar de religiões que qualquer pessoa pode testemunhar. Tenho em mim um profundo sentimento de privilégio por ter sido educado nesta Igreja e de hoje me comportar ativamente naquilo em que nela sou chamado a colaborar.

Durante uma boa parte do meu crescimento espiritual, foi-me proposta a ideia, não sei originária de onde, que 'ninguém precisa de Ellen White para ser salvo'. Pois não. Não precisa de Ellen White como não precisa de Mateus, Marcos, Lucas, João e Paulo, por exemplo. E sim, neste aspeto estou propositadamente a colocar Ellen White no mesmo patamar daqueles, e outros, escritores bíblicos, por uma razão muito simples: aprendi a separar a pessoa da obra. Não estou a assumir qualquer juízo para com a pessoa; apenas a dizer que são duas coisas diferentes.

Tantos os escritores bíblicos como Ellen White, ou qualquer outra pessoa, foram chamados por Deus para desempenhar uma determinada obra, num determinado momento da triste história deste mundo. Aos autores bíblicos foi confiada a tarefa que compilarem o maior e mais importante volume de sempre: a Bíblia Sagrada; a Ellen White foi atribuída a tarefa de servir de mensageira do Senhor através do dom de profecia, à entrada para os tempos finais.

A diferença, importante, está na obra realizada. A Bíblia Sagrada é o livro supremo, a medida aferidora de toda a verdade; os escritos de Ellen White são o cumprimento de uma profecia, uma obra que representa a tal 'luz menor' que aponta para a 'luz maior' (a Bíblia). Por isso disse que não precisamos da pessoa de Ellen White tanto quanto não precisamos das pessoas daqueles autores bíblicos; pois também em relação a eles, o que verdadeiramente me interessa é a obra que deixaram.

(...)

[Leia o artigo na íntegra clicando aqui]

Obs.: O artigo está escrito em português de Portugal.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

"Não desistir" - Rafaela Pinho

Não desistir! Cristo vem logo!

Hino nº 150 do Hinário Adventista do Sétimo Dia.

Um dos hinos que mais gosto de ouvir.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Vegetarianos têm menor risco de desenvolver câncer

Os riscos de os vegetarianos desenvolverem câncer é 12% menor em relação ao dos consumidores de carne e a diferença se torna mais marcante nos casos de câncer no sangue, disseram pesquisadores britânicos nesta quarta-feira.

Pesquisas anteriores já haviam mostrado ligação entre o consumo de grande quantidade de carne vermelha ou processada com uma taxa mais elevada de câncer no estômago. O novo estudo, envolvendo mais de 60 mil pessoas, realmente confirmou haver menor risco de câncer de estômago e de bexiga entre os vegetarianos.

Mas a mais notável e surpreendente diferença foi nos casos de câncer no sangue - tais como leucemia ou múltiplo mieloma e linfoma não-Hodgkin - em que o risco da doença é 45% menor em vegetarianos do que entre os consumidores de carne.

"É necessário realizar mais pesquisas para confirmar estes resultados e encontrar as causas para as diferenças", disse Tim Key, autor do estudo do Centro de Pesquisa da unidade de epidemiologia da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha.

Key e colegas, que publicaram seus achados no British Journal of Cancer, acompanharam 61 mil consumidores de carne e vegetarianos por mais de 12 anos, período em que 3.350 participantes receberam o diagnóstico de câncer.

O estudo investigava 20 diferentes tipos de câncer. Foi constatado que as diferenças de risco independem de outros fatores, tais como fumo, consumo de álcool e obesidade, os quais podem aumentar os riscos de uma pessoa desenvolver câncer.

Fonte: Terra - Ciência e Saúde
--------------------------------------------------------------------------

Nota: Mais uma vez a ciência só está confirmando aquilo que Deus tem revelado a muito tempo, na Bíblia e Espírito de Profecia. Ser vegetariano, principalmente nos dias de hoje - onde boa parte dos animais voltados ao consumo humano está doente, de tanto hormônio e outros produtos nocivos à saúde injetados nos coitados, gerando cânceres e outras doenças neles próprios e nos seus consumidores - é um bom negócio para o bem-estar físico, mental e até mesmo espiritual, acredite.

No princípio, Deus criou o homem e o projetou para ser vegetariano (Gênesis 1:29), mas após o Dilúvio permitiu que comesse dos animais limpos descritos em Levítico 11, por motivos óbvios de falta de o que comer após o Dilúvio e porque o Senhor quis reduzir nossos dias para até 120 anos, segundo uma interpretação secundária de Gênesis 6:3.

Voltar aos princípios da vida, até mesmo por argumentos científicos, parece ser o mais adequado para esquivarmos de problemas de toda ordem, não só física.

Mesmo sendo necessário realizar mais pesquisas para confirmar os resultados desta pesquisa, não se pode negar os fatos. Ser vegetariano, dentro de um planejamento adequado de alimentação e suplementação, é vantajoso, sou testemunha disso. Visto que, desde que me tornei vegetariano, por orientação obtida em palestras na Igreja Adventista do Sétimo Dia, me sinto mais disposto e percebo minha saúde melhorada a cada dia, com base em exames médicos já feitos.

Recomendo o blog Sou vegetariano, e agora? àqueles que quiserem se preparar para mudar seus hábitos alimentares, visando uma melhor saúde.

Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br