terça-feira, 31 de março de 2009

Impressões Digitais da Criação (Parte 1 de 3)



"Se calarem a voz dos profetas... as pedras falarão!"

Os granitos pré-cambriano escondiam segredos que foram descobertos pelo Dr Robert Gentry e são mostrados aqui, neste vídeo. Descoberta essa que o levou a dar um giro de 180º em suas concepções acerca das origens, abandonando o Evolucionismo e passando a crer no Criacionismo.

A incrível descoberta dos rádio halos de polônio presos aos minerais dos granitos pré-cambrianos se tornou uma "pedra no sapato" dos evolucionistas, pois até hoje não puderam refutar a teoria apresentada pelo Dr Gentry. Assista ao vídeo e entenda o motivo.

Assista diretamente pelo Youtube clicando aqui.

Impressões Digitais da Criação (Parte 2 de 3)

"Se calarem a voz dos profetas... as pedras falarão!"

Assista diretamente pelo Youtube clicado aqui.

Impressões Digitais da Criação (Parte 3 de 3)


"Se calarem a voz dos profetas... as pedras falarão!"

Assista diretamente pelo Youtube clicando aqui.

segunda-feira, 30 de março de 2009

Por Que a Vida Surgiu no Universo?

A revista Superinteressante especial "29 Coisas que Não Fazem Sentido", publicada em junho do ano passado, traz uma série de mais de 60 matérias sobre temas que, sob as lentes naturalistas, não fazem sentido. Exemplo: Por que as baleias têm cérebro tão grande? Por que temos câncer? Se os ETs existem, por que não fazemos contato? Por que o homem é o primata com o maior pênis? Por que temos fé? Por que morremos? Por que somos o único bicho [sic] com linguagem? Para que serve o sexo? Por que os humanos têm consciência? Se somos primatas, por que temos tão pouco pêlo no corpo?

Entre explicações risíveis e outras até bem fundamentadas, o texto que mais me chamou a atenção foi o que tratou da pergunta "Por que a vida surgiu no Universo?" A matéria começa lamentando: "Pena que essa historinha [a do big bang e do surgimento e evolução da vida] ainda esteja longe de realmente explicar a coisa toda. Isso porque todo mundo entende o que aconteceu para que o Universo acabasse produzindo vida, mas ninguém entende por que o Universo nasceu ‘configurado' para permitir todas essas maravilhas. Parece uma sorte tremendamente grande."

O texto prossegue: "Aparentemente, nós só estamos aqui porque algumas regulagens específicas das leis da física - a intensidade da gravidade, ou o nível de atração entre elétrons e prótons, partículas que compõem os átomos - vieram ‘certinhas' para permitir a nossa existência. Quer exemplos? Se a gravidade fosse um pouco mais forte, as estrelas teriam vida muito curta e nunca haveria tempo hábil para a evolução das espécies; se fosse mais fraca, não seria capaz de agregar a massa em estrelas. E a atração mútua entre elétrons e prótons? Se fosse diferente do que é, não existiriam átomos estáveis. São parâmetros que, devidamente ajustados, tornaram o Universo em lugar habitável. A pergunta que não quer calar: Quem ou o que fez essa ‘tunagem', ou ‘regulagem' do Cosmos, lá no começo de todas as coisas?"

Como se trata de uma revista com pretensão de ser científica e como o naturalismo filosófico não admite que a Teologia se atreva a sugerir uma resposta (sim, porque assumem a priori que o sobrenatural não existe), e como insistir no fator sorte para tanta organização pega mal, eles se saem com a "resposta": "Aplicar a teoria da seleção natural de Darwin ao Universo poderia resolver de vez o mistério da existência. Tal como ocorre com os seres vivos na Terra, os universos que mais se ‘reproduzem' seriam os mais bem-sucedidos." (...)

Michelson Borges

[Postado originalmente no site outraleitura.com.br - Leia o texto na íntegra clicando aqui. Valerá a pena!]

O Registro Fóssil: O Grande Dilema de Darwin

O documentário “O Dilema de Darwin” examinará o que muitas pessoas consideram como sendo a mais poderosa refutação da evolução darwiniana — o registro fóssil do Cambriano. Charles Darwin mesmo concluiu no Origem das Espécies que a evidência do registro fóssil não apoiava sua teoria de desenvolvimento evolutivo gradual por etapas. Darwin disse ser isso um argumento poderoso que desmoronaria sua teoria, mas ele tinha esperança de que as futuras gerações de cientistas fariam as descobertas necessárias para validar suas ideias no contexto de justificação teórica.

Hoje, após mais de 150 anos de exploração fóssil, evidência de mudança biológica lenta e gradual ainda está por ser escavada. Em vez disso, nós encontramos um quadro de mudança rápida de organismos complexos plenamente desenvolvidos durante o início da era geológica do Cambriano. Organismos que incorporam quase todos os principais planos corporais de animais que existem hoje. Esta explosão de vida surpreendente é melhor explicada por design inteligente.

Assista um pequeno trailer do Dilema de Darwin clicando aqui.

[Extraído do blog Desafiando a Nomenklatura Científica]

Pastor Metaleiro "Troca" o Iron Maiden Pela Palavra de Cristo

Fanático pela banda até 2005, Marcos Motolo tem o corpo inteiro tatuado.Convertido após uma 'visão', ele diz agora que é capaz de fazer milagres.

O autoproclamado fã número 1 do Iron Maiden mora em um sobrado humilde no bairro de Itaquera, zona leste de São Paulo. Fanático pelos metaleiros desde a década de 1980, Marcos Motolo, 36, diz ter feito 172 tatuagens da banda por todo o corpo e, como se o feito não bastasse para provar sua devoção, ainda registrou o filho de dez anos como Steve Harris em homenagem ao lendário baixista do grupo. Mas, da turnê recente do Maiden pelo país - que se encerra nesta terça com um show em Recife -, Motolo conta que não conseguiu ver nenhum show. Estava ocupado demais pregando a palavra de Cristo como pastor evangélico.

Personagem do documentário "Flight 666", filme oficial da banda britânica de heavy metal que tem estreia nos cinemas prevista para o mês que vem, o pastor metaleiro não renega o seu passado. Em vez disso, tem usado sua história pessoal para "semear no deserto", ou ainda, "levar a palavra de Deus às pessoas que não estão preocupadas com isso". (...)

Convertido há apenas quatro anos, Motolo não vê problemas na mistura do sagrado e do profano. "O interessante é você saber diferenciar cultura de religião. Se a pessoa é evangélica e toca numa banda de rock, ela não precisa parar de tocar. Mesmo que [a banda] fale de Satã. Aquilo é a profissão dela, lá ela é empregada", defendeu o pastor e missionário - termo usado àqueles que não pregam apenas em uma única igreja - em entrevista ao G1 pouco antes do início da pregação.

"Se a pessoa souber curtir o heavy metal ou qualquer coisa, pode ser até funk ou futebol, sem se envolver em coisas que destruam sua saúde, é bom. Os caras do Iron Maiden, por exemplo, são inteligentes. Eles tocam heavy metal, mas quando o show acaba, eles vão tomar um Gatorade ou um suco. É por isso que estão vivos até hoje. Já o Nirvana fez dois anos de sucesso e o vocalista se matou. Por quê? Porque ele não soube diferenciar a vida particular dele da vida em cima do palco", teoriza. (...)
.
[G1]
----------------------------------------------------------------------

Nota: "Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro..." (Mateus 6:24).
.
"Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento." (Filipenses 4:8).
.
Lembrando que o Diabo também tem poder para dar visões a pessoas e pode delegar a elas o poder de fazer milagres. Satanás também tem interesse em propagar um evangelho hoje meus amigos... mas será que é o evangelho do Reino dos Céus? Com certeza não. Que Deus livre esse "pastor" dessas ideias de misturar o sagrado e o profano. É o meu desejo.

quinta-feira, 26 de março de 2009

O ECOmenismo e a "Hora da Terra"

Do blog Diário da Profecia:

Por conta do post "A hora da terra: A hora da profecia?", ontem publicado neste espaço em reprodução do artigo formulado pelo Pr. Douglas Reis do Blog Questão de Confiança, foi-me enviado um comentário contrário a se considerar o tema como eventualmente correlato aos eventos finais que se prenunciam nesta terra. Nosso posicionamento ao comentário da leitora restou assinalado neste contexto e também pode ser lido no link supra.

Temos uma pergunta de fundamental importância: Está a WWF acima de qualquer suspeita? Tem gente que entende que não, citarei uma (os destaques são sempre meus):

ESTABLISHMENT. As ONGs não nascem da simples explosão de rebeldia civil. Mesmo que algumas das mais célebres se enquadrem nessa descrição, suas origens são as mais diversas, refletindo justamente a complexidade sociopolítica da grande nação globalizada. Enquanto o Greenpeace, por exemplo, surgiu de uma experiência pacífica de ecoterrorismo, a WWF foi idealizada pelo biólogo inglês Julian Huxley, prêmio Nobel e irmão do escritor Aldous, e seus primeiros membros pertenciam à fina nata da elite acadêmica. Outro peso pesado, o Human Rights Watch, é produto da Guerra Fria: antes de abraçar os direitos humanos de maneira universal, sua missão limitava-se à defesa dos dissidentes do bloco comunista.

Embora tenham origens tão diversas, compondo um mosaico tão caótico de interesses, seus métodos de ação caminham para uma espécie de convergência multifacetada. O crescimento e a interdependência que hoje caracterizam o terceiro setor surpreendem até os seus primeiros idealizadores, como admitiu à Primeira Leitura René Parmentier, diretor de assuntos políticos do Greenpeace e um de seus fundadores. O ecologista, porém, considera que a rebeldia ainda é o motor da organização.

Algumas táticas tiveram de mudar porque, segundo Parmentier, “o mundo também muda.

A mídia, por exemplo, elemento indispensável nas primeiras campanhas do Greenpeace, não tem o mesmo apelo e poder que há duas décadas; seu alcance é muito mais pulverizado”. O foco, hoje, também é outro. Se, até meados dos anos 90, a preocupação era despertar a consciência do cidadão anestesiado, agora a luta é por organizar os cidadãos já despertos para exercer a maior pressão possível em prol das causas em pauta.

O sucesso dessa ideologia desideologizada, no entanto, não pode se confundir com as mistificações que a acompanham, assim como também não é suficiente para superar as contradições que se avolumam. As ONGs, afinal, são atores políticos como quaisquer outros grupos de interesse que mobilizam meios e opinião públicos por uma causa particular. Não é o caso de idealizá-las nem demonizá-las. Mas é preciso ter em mente que, hoje, agir em nome do interesse da sociedade ou da humanidade, ou pela democracia ou pelo desenvolvimento, não lhes confere legitimidade automática. Quem sabe ainda façam pelo homem o que já fizeram pelos macacos. É a esperança, já que os governos... (Eduardo Simantob é jornalista e colaborador da Folha de S.Paulo e da revista Primeira Leitura em Zurique)

Só para constar, não que tenha direta influência ou lhe traga imediata desqualificação, o Sr. Huxley é um dos formadores da síntese evolutiva moderna, o que nos leva à pensar sob qual influência este humanista sempre labutou. Arrisco dizer que não foi sob a guia de Deus. Vejam que interessante pérola do criador da WWF:

"... pegar as técnicas de persuasão e de informações e verdadeira propaganda que aprendemos a aplicar nacionalmente na guerra, e deliberadamente moldá-las para as tarefas da paz internacional, se necessário utilizando-as - como Lenin visualizou - para 'dobrar a resistência de milhões' às mudanças desejadas. A tarefa que está diante da UNESCO... é simples. A tarefa é ajudar o aparecimento de uma única cultura mundial..."

"... no momento, duas filosofias opostas de vida estão se confrontando... Você pode categorizar as duas filosofias como dois supernacionalismos, ou como individualismo versus coletivismo... ou como capitalismo versus comunismo, ou como cristianismo versus marxismo. Podem esses opostos serem reconciliados, pode essa antítese ser resolvida em uma síntese mais elevada? Acredito que não somente isso pode acontecer, mas que, por meio da inexorável dialética da evolução, isso precisa acontecer..." (Julian Huxley, UNESCO: Its purpose and Its Philosophy (Washington DC: Public Affairs Press, 1947), pg 61. Fonte - Crossroad)

Seria uma teoria da conspiração deste espaço e dos demais que levantaram suspeitas sobre a chamada "Hora da Terra"? Penso que não, aliás depois de pesquisar um pouco sobre o tema, tenho absoluta certeza que não. Só para fechar o posicionamento deste blog em se ter prudência com as iniciativas da WWF, há de ser pontuado ainda que o seu criador era um declarado eugenista. Decreto dominical e seus efeitos são factíveis para um organismo idealizado por alguém com este tipo de ideologia?

Mais detalhes sobre a WWF, se estes não forem suficientes, aqui.

Por outro lado, não há consenso nenhum nesta questão do aquecimento global, como a mídia secular tem até noticiado, embora o faça com menos alarde, ao revés de quando a questão é a favor do movimento que está varrendo o planeta, o ECOmenismo, termo muito bem cunhado pelo Pr. Sérgio Santeli no Blog Minuto Profético. Aliás, existe um movimento contrário ao propalado "Hora da Terra". Alguém o viu senão em links bem discretos?

Não bastassem todas estas questões supra levantadas, tem ainda a ser considerado o endosso da ONU ao movimento, através de seu Secretário Geral. Sobre qual a posição da ONU no desenvolvimento da agenda contrária aos interesses de Deus seria desperdício de tempo e espaço ora se ocupar. Mas a pergunta da BBC é bem propícia:

De que lado você vai ficar?

Sugiro guardar a consciência duas vezes: Faça seu papel na manutenção da Criação de Deus, mas não se perca na propaganda do inimigo dEle
.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Consumir Carne Vermelha Eleva Risco de Morte, Diz Estudo

Consumir carne vermelha e embutidos parece aumentar o risco de morte, enquanto o consumo de carne branca parece reduzi-lo, revela um estudo realizado nos Estados Unidos, com resultados publicados nesta segunda-feira.

A pesquisa, que envolveu mais de meio milhão de pessoas, analisou homens e mulheres com idades entre 50 e 71 anos, a partir de 1995. Os pesquisados responderam a um questionário sobre sua alimentação e foram acompanhados nos dez anos seguintes, através do sistema de previdência social.

Durante este período, morreram 47.976 homens e 23.276 mulheres. O estudo concluiu que 20% dos homens e mulheres que comeram mais carne vermelha (média de 62,5 gramas por mil calorias absorvidas diariamente) tinham um risco mais elevado de mortalidade em comparação aos que comeram menos carne vermelha (9,8 gramas por mil calorias diárias).

A pesquisa, publicada no Archives of Internal Medicine de 23 de março, constata os mesmos resultados entre os que comeram mais ou menos embutidos. Os autores do estudo concluíram que seria possível evitar 11% das mortes entre homens e 16% entre as mulheres com uma redução de 20% no consumo de carne vermelha ou de embutidos.

Já entre os pesquisados que consumiram mais carne branca, 20% apresentaram um risco menor de óbito em relação ao grupo que consumiu carne branca.

O risco de morte provocada por doenças cardiovasculares entre o grupo que comeu menos carne vermelha e embutidos foi 11% inferior entre os homens e 21% entre as mulheres em relação aos que comeram mais carne vermelha e embutidos, destacam os autores do estudo, do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NCI).

[Site Terra, com informações da Agência AFP]
-----------------------------------------------------------------------------

Nota: Como no plano original divino, a alimentação mais adequada é a baseada unicamente em vegetais "...Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento." (Gênesis 1:29). Muitos adventistas do sétimo dia (inclusive eu) vem seguindo as instruções de Deus sobre saúde, tanto escritas na Bíblia como nos escritos da profetiza Ellen G. White e estão colhendo os frutos dessa obediência, tendo uma qualidade/longevidade de vida, em média, muito superior a de outras pessoas. Hoje, suplementos vitamínicos auxiliam os vegetarianos a abandonarem vez por todas o consumo de carne.

Quem ainda não consegue deixar de comer carne pode optar pela carne branca, mais saudável, conforme as pesquisas comprovam. Porém, a abstinência total desse tipo de alimentos é o ideal. A saúde agradece.

Disponibilizo links de alguns artigos relacionados ao meu comentário:

Longevidade e Qualidade de Vida Adventista
O preço da carne
U.S. News & World Report cita adventistas como modelo
Saúde dos Adventistas é Exemplo, Diz Estudo
SBT Realidade destaca estilo de vida adventista

segunda-feira, 23 de março de 2009

A Criação - Narrada Por Cid Moreira

Na voz inconfundível de Cid Moreira, o relato bíblico da criação do universo, dos seres vivos e do homem fica ainda melhor! Quero frisar, no entanto, que quando a Bíblia diz que Deus fez os animais, cada um segundo a sua espécie, não apoia a ideia de que os animais permaneceram inalterados geneticamente ao longo do tempo da vida na Terra (Fixismo), pois sabe-se que houve uma degradação e/ou adaptação dos seres criados, conforme novas condições do ambiente em que eles se encontravam, a partir das consequências do pecado do homem.

Cientista Busca Explicações Para Fotos de "Fantasmas"

Um psicólogo especializado em "desvendar cientificamente" relatos de assombrações lançou um blog na internet para coletar imagens de supostas aparições de fantasmas pelo mundo.

O site do britânico Richard Wiseman pede aos visitantes que enviem fotos e também que comentem sobre as imagens enviadas pelos outros. O projeto serve como preparação de uma apresentação que Wiseman fará em abril no Festival Internacional de Ciência de Edimburgo para falar sobre "a ciência dos fantasmas".

A intenção dele é buscar explicações científicas para as imagens. Os visitantes do site são convidados a enviar seus comentários sobre cada foto e votar se acham que o fantasma na imagem é "genuíno", "falso" ou "incerto".

Mais de cem mil pessoas acessaram o site somente na primeira semana e Wiseman já recebeu centenas de imagens mostrando supostas aparições fantasmagóricas.

A maioria das imagens mostra o que parecem ser rostos de pessoas ou manchas inexplicáveis. Segundo Wiseman, muitas dessas aparições podem ser explicadas por truques de luz e pelo fato de que o cérebro humano está programado para reconhecer rostos mesmo onde eles estão apenas sugeridos.

Para o psicólogo, da Universidade de Hertfordshire, o projeto já lançou um debate nacional entre céticos e crentes em fantasmas.

Wiseman diz se enquadrar entre os céticos, mas diz estar realizando seu projeto sem nenhuma ideia pré-concebida sobre o assunto. Ele afirma que as imagens normalmente têm uma explicação racional, mas admite que algumas das fotos que recebeu são desafiadoras.

Entre as fotos recebidas por ele, estão uma que mostra uma figura sem cabeça num suposto uniforme militar, cujo autor acredita ser o fantasma de um soldado, mas que Wiseman credita a uma dupla exposição.

Outras imagens incluem uma suposta pessoa numa janela gradeada de um castelo [foto anexa], objetos translúcidos em diferentes situações e reflexos de luz inexplicáveis. [...]

[Terra, com informações da BBC Brasil]
--------------------------------------------------------------------------

Nota: Não duvido que essas imagens de "fantasmas" sejam verdadeiras, os pesquisadores (Richard Wiseman e outros) poderão sim chegar a essa conclusão. Porém, discordo da ideia de que sejam imagens de pessoas mortas (como a maioria das pessoas sugere). Por quê? Ora, pessoas não viram fantasmas, almas penadas ou espíritos depois que morrem, pois elas já não tem parte alguma sobre o que se passa debaixo do Sol (Eclesiástes 9:6) e um espírito não tem vida em si mesmo, vida eterna. Como já expliquei em postagem anterior, a condição dos mortos é de inexistência absoluta, até à segunda vinda de Cristo (momento em que todos ressuscitarão, uns para a vida eterna, outros para a condenação eterna, que é pagar pelos seus pecados e, logo após, deixar de existir pra sempre).

A possível explicação para essas aparições, se não a de falsificação das fotos, é a explicação bíblica de que são imagens de demônios, anjos caídos, que imitam a aparência de pessoas, sobretudo já mortas. Visto que os demônios tem poder para se transformarem na imagem do que quiserem. A Bíblia nos alerta sobre o cúmulo que Satanás chegará com isso, ao tentar seduzir todos os habitantes da Terra, imitando o próprio Jesus Cristo e Sua segunda vinda à Terra, de forma que ele (Satanás) pode se transformar até mesmo em anjo de luz (2 Coríntios 11:14).

Se as pessoas não leem a Bíblia, o livro de Deus, dificilmente poderão escapar dos enganos de Satanás, por meio do Espiritismo, sendo este, um dos meios mais eficazes que ele tem para fazer as pessoas se perderem, ao fazê-las crer que após a morte, de alguma forma a pessoa ainda continua viva ou que ela terá várias outras chances de serem santificadas, ao longo das reencarnações. Um erro terrível e fatal. A chance só é uma: agora, nesta vida.

quinta-feira, 19 de março de 2009

O Preá 'Falou e Disse': Darwin, eu Vou Continuar Preá, Cara! E Fim de Papo

Preás isolados em ilha catarinense contrariam teorias ao evoluir [macro ou microscopicamente?] por 8.000 anos em população de apenas 40 indivíduos

Ricardo Mioto escreve para a “Folha de SP”:

Pesquisadores brasileiros descobriram uma espécie que, após 8.000 anos [há controvérsias] isolada mantendo uma população de cerca de 40 indivíduos, praticamente não apresenta mais diversidade genética.

Os animais são tão parecidos entre si que um teste de paternidade através do DNA, como o utilizado em humanos, não seria viável entre eles.

Os preás da ilha catarinense vivem muito bem, obrigado, em uma área equivalente à de um campo de futebol – menos de um hectare. Pelas teorias genéticas tradicionais, ela [a espécie de preá] deveria estar extinta há tempos.

"Parece claramente ser o caso mais extremo conhecido de uma espécie vivendo tanto tempo com uma população tão pequena", diz o geneticista Sandro Bonatto, da PUC (Pontifícia Universidade Católica) do Rio Grande do Sul.

"Pelos padrões clássicos, ela não poderia estar viva. Esses animais podem mudar nossa compreensão da biologia das pequenas populações."

Os pesquisadores encontraram os animais em uma das ilhas do arquipélago de Moleques do Sul, a 8 km da ponta sul da ilha de Florianópolis.

A espécie, a Cavia intermedia, é prima do preá que fica no litoral do continente, a Cavia magna. Uma possibilidade é que, após o término da última era do gelo, há cerca de 8.000 anos [há controvérsias], quando o nível do mar subiu, elas tenham se separado.

Os poucos indivíduos ilhados deram, então, origem a uma nova espécie, que com o tempo se adaptou às condições da ilha: pouco espaço, vegetação baixa e nenhum predador.

O pouco espaço resultou numa população pequena. A ilha tem cerca de dez hectares, mas boa parte do terreno é rochoso. Sobra para os preás um décimo disso, em uma área com grama. Essa vegetação baixa fez com que eles ficassem menores do que os seus primos, que têm acesso a mais comida.

Os preás são os únicos mamíferos da ilha. A ausência de predadores, aliada à estabilidade climática do local – aparentemente nenhuma catástrofe natural aconteceu nos últimos tempos por lá-, permitiu milênios de sossego.

Os cientistas sabem que a população nunca foi grande porque todos são geneticamente parecidos, como se toda a espécie fosse uma grande família.

Para verificar a proximidade genética entre os preás, o grupo de Bonatto recorreu ao mesmo tipo de exame de DNA usado em testes de paternidade. "É uma das menores diversidades genéticas observadas no reino animal", diz Ricardo Kanitz, também da PUCRS.

O incesto, portanto, é comum. Em humanos, filhos de parentes podem nascer com alguns tipos de deformação. Não é o caso desses animais: como a população é muito pequena, os cruzamentos que poderiam gerar filhotes defeituosos já aconteceram e os alelos (versões de um mesmo gene) que poderiam causar problemas já foram eliminados pela seleção natural. É normal, portanto, que um filhote seja filho de irmãos.

Essas deformações não são frequentes o suficiente para extinguir uma espécie, mas a inexistência delas é sinal de que os preás se adaptaram à sobrevivência em um pequeno grupo.

Ameaças

Como qualquer grupo pequeno e isolado, entretanto, os bichos correm riscos. A ilha está dentro do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, o que deveria limitar o acesso a ela. Mas, na prática, não é assim.

"Alguns pescadores vão lá, usam como base para trabalhar. O perigo é soltar um gato, um cachorro ou algo assim sem querer e ele acabar com os preás", diz Bonatto.

Além de Bonatto e Kanitz, participou do trabalho Carlos Salvador, então na Universidade Federal de Santa Catarina. Ao contrário dos preás, todas as espécies com poucos indivíduos vistas até hoje estavam no rumo da morte, fosse natural, fosse por ação humana.

"Alguns trabalhos afirmam que uma espécie, para sobreviver a longo prazo, deveria ter no mínimo 500 indivíduos", diz Kanitz. "Talvez os preás proporcionem lições importantes de estratégias de conservação", concorda Bonatto. (Folha de SP, 18/3)

[Jornal da Ciência]

Livro Didático Traz Mapa Incorreto da América do Sul

A seguir, notícia e comentário (nota) extraídos do site Criacionismo.com.br:

Um livro de geografia distribuído pelo governo de São Paulo como material de apoio para os alunos da 6ª série do ensino fundamental da rede pública estadual continha erros no mapa da América do Sul. No mapa incorreto, Bolívia e Paraguai são um país só e existem dois Paraguais – inclusive um deles aparece embaixo do Rio Grande do Sul, onde deveria constar o Uruguai. As informações foram confirmadas nesta terça-feira pela Secretaria de Estado da Educação. Outro erro identificado diz respeito aos nossos vizinhos uruguaios, cujo país deveria ser banhado pelas águas do oceano Atlântico e não estar representado no local onde existe o Paraguai.

Em nota, a secretaria informou que determinou a troca dos livros à Fundação Vanzolini, responsável pela elaboração da obra didática. Segundo a pasta, a fundação irá arcar com todos os gastos, incluindo impressão e distribuição.

A correção está à disposição dos professores estaduais pelos endereços eletrônicos www.educacao.sp.gov.br ou www.saopaulofazescola.sp.gov.br. No comunicado, a secretaria também explicou que as escolas foram alertadas sobre os erros na semana passada, com o objetivo de orientar professores e estudantes. (...)

(Terra)
http://noticias.terra.com.br/educacao/interna/0,,OI3640191-EI8266,00-Livro+didatico+traz+mapa+incorreto+da+America+do+Sul+em+SP.html

Nota: É um erro lamentável, sem dúvida, mas não é o único constante nos livros didáticos da rede pública. Desde 1998, o coordenador do Núcleo Brasileiro de Design Inteligente (NBDI), Enézio E. de Almeida Filho, tem denunciado as distorções de evidências científicas e duas fraudes na abordagem da evolução nos livros-texto de Biologia do ensino médio. Enézio enviou para a Folha de S. Paulo e para o MEC/SEMTEC (2003 e 2005) análise-crítica sobre a distorção do evolucionismo em pelo menos sete livros didáticos de autores expoentes. As duas fraudes apontadas por Enézio, que é mestre em História da Ciência, são os embriões de Haeckel e as mariposas de Manchester, usadas para favorecer o modelo da evolução. “Qualquer juiz condenaria quem se utilizasse de ações fraudulentas na Bolsa de Valores para favorecer financeiramente a cliente(s), por que o mesmo não ocorre com nossos autores de livros didáticos?”, pergunta Enézio.[MB]

terça-feira, 17 de março de 2009

O Que Você Pode Fazer Quando o Seu Professor é Evolucionista?

9 DICAS para alunos cristãos em salas de aula que não são cristãs:

1. Antes de fazer uma apresentação em sala de aula ou um relatório, informe-se ao máximo sobre o Criacionismo e os problemas envolvidos com o Evolucionismo. Livros como [Origens, de Ariel A. Roth e Criação, de Alexander vom Stein] podem lhe ajudar.

2. Em muitas escolas [e universidades] públicas, há um forte sentimento contra a expressão de crenças religiosas cristãs em sala de aula. Os alunos têm mais liberdade que os professores neste aspecto. Todavia, na sala de aula, os alunos são geralmente prudentes em limitar estritamente os seus comentários a fatos científicos, ao invés de tratar de informações bíblicas ou de crenças religiosas.

3. Não se surpreenda se não for bem tratado numa escola [ou universidade] pública quando discutir sobre Criacionismo. Fique preparado para lidar com tal tratamento com uma atitude cristã apropriada. É uma triste realidade que muitos professores e administradores são muito preconceituosos e ignorantes nesse assunto—o que é compreensível - já que, na maior parte dos casos, toda a sua educação (do ensino fundamental até o superior) foi totalmente parcial nesta matéria.

4. Lembre-se de que os alunos se encontram sob a autoridade do professor, mesmo que estes sejam contrários ao cristianismo. Alunos cristãos têm a responsabilidade de respeitar a autoridade do seu professor e ser sempre corteses e respeitadores, mesmo se eles não concordarem sobre o assunto Evolução.

5. Para uma melhor relação aluno-professor, mantenha o bom humor nessa situação e seja objetivo. Fique “grudado” aos fatos. Uma atitude cristã deve ser de amor e sensibilidade para com todos, inclusive os professores. Não recorra a discussões acaloradas ou ofensas verbais. Não menospreze a crença do professor. Faça comentários e perguntas de um modo sensível que despersonalize o assunto. É muito improvável que envergonhar o professor diante da sala traga os resultados desejados! As informações devem ser apresentadas com uma atitude de boa vontade, bom humor e de sincero respeito. É mais fácil os professores responderem favoravelmente a um aluno bom e estudioso que está simplesmente buscando respostas francas, que para um que parece hostil, ranzinza, despreparado, ou com ar de “sabe-tudo.”

6. Empreste ao seu professor um bom livro sobre o assunto, especialmente um que mantenha a objetividade cientifica. Vários livros críticos do Evolucionismo escritos por evolucionistas também são de interesse. O uso destes evita fazer o assunto parecer uma guerra santa.

7. Lembre-se de que nem todos os professores, situações e salas de aula não são os mesmos. O que pode funcionar com um professor ou escola pode não dar certo com outros.

8. Tenha em mente que o principal propósito de um aluno ir à escola é o de aprender, não de testemunhar. Porém, os alunos devem permanecer abertos à liderança do Espírito Santo. Há muitas histórias emocionantes de como alunos fizeram questionamentos ou deram informações que, no final, produziram grandes mudanças na vida dos professores.

9. A oração é o ingrediente mais importante nos feitos humanos. Certifique-se de que os esforços em sala de aula estão alicerçados em tempo gasto em oração. PAIS: Aproveitem esta oportunidade para orar com o seu filho pela sua carreira cristã, atitudes e fidelidade.

Fonte: christiananswers.net

A Arca de Noé Foi Encontrada?

Do site A Arqueologia e a Bíblia:

A busca pela Arca de Noé tem recebido atenção internacional nas últimas duas décadas. Dezenas de expedições à região do Ararate na Turquia Oriental, a maioria das quais compostos por grupos cristãos norte-americanos, têm gerado numerosas afirmações - sem no entanto prova alguma.

De acordo com a Bíblia, a Arca de Noé era uma grande barcaça construída de madeira e impermeabilizada com betume. Suas dimensões eram aproximadamente 450 pés de comprimento, 75 pés de largura e 45 pés de altura com três andares interiores. Aparentemente, uma “janela” foi construída ao seu teto. (Gênesis 6:14-16). As dimensões da Arca tornam-a a maior embarcação marítima conhecida existente antes do século XX e suas proporções são surpreendemente semelhantes às encontradas nos grandes transatlânticos atuais.

A Bíblia diz que o barco de Noé repousou sobre "os montes de Ararate" (Gênesis 8:4). “Ararate provavelmente se refere uma região (o antigo reino de Urartu) e não um monte específico. Após a saída de Noé e sua família para a montanha, o barco virtualmente desapareceu das páginas da Bíblia. Os escritores bíblicos que vieram posteriormente nunca deram indicativos de que soubessem que a Arca ainda podia ser vista.

O monte atualmente denominado “Ararate” é semelhante a uma cadeia com dois picos gêmeos. É muito interessante observar que existem diversas referências no decorrer da história que relatam sobre um grande barco em uma montanha nesta região. As mais antigas referências (início do século III D.C) sugerem que era de conhecimento geral que a Arca ainda podia ser vista no Monte Ararate.

Reportes durante o século passado envolvem visitas à embarcação, coleta de madeira e fotografias aéreas. Em geral, acredita-se que pelo menos uma parte da Arca ainda está intacta, não no pico mais alto, mas em algum lugar acima do nível dos 10.000 pés. Aparentemente encoberta por neve e gelo na maior parte do ano, apenas em alguns verões quentes a estrutura pode ser localizada e visitada. Algumas pessoas dizem terem andado no seu teto, outras terem andado na parte interna.

Nos anos 80, a “arca-logia” obteve certo ar de respeitabilidade com a participação ativa do ex-astronauta da NASA James Irwin em expedições à montanha. Além disso, as investigações sobre a Arca também foram aceleradas com a dissolução da União Soviética, pois a montanha estava justamente na fronteira entre União Soviética e Turquia. As expedições à montanha eram consideradas como uma ameaça à segurança pelo governo soviético.

Infelizmente, visitas posteriores aos locais descritos não produziram evidências adicionais, o paradeiro revelado pelas fotografias é atualmente uma incógnita e as diferentes visões não indicam o mesmo local. Além disso, o astronauta James Irwin faleceu, uma testemunha visual recentemente se retratou publicamente e existem poucas novas expedições à montanha nos anos 90.

Porém ainda existem alguns esforços. Mesmo considerando que a Associates for Biblical Research não está direcionada para qualquer um destes esforços, temos pesquisado documentos antigos, procurado por relatos de testemunhas visuais e renovado esforços para mapear o local de repouso da Arca. Existem ainda muitas expedições pendentes. Se realmente estiver lá, certamente saberemos.

Referências:

Crouse, Bill. 1992. "Noah's Ark: Its Final Birth," Bible and Spade 5:3, pp. 66-77.

Livingston, David. 1993. "The Date of Noah's Flood: Literary and Archaeological Evidence," Bible and Spade 6/1: 13-17.

Shea, William. 1988. "Noah's Ark?" Bible and Spade 1/1: 6-14.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nota: Acredito piamente que Deus permitirá que a Arca seja descoberta em um futuro próximo. Mas porque Deus não permitiu até então encontrar o que seria o maior achado arqueológico de todas as épocas?

Pense bem, no período profético em que estamos, onde o evangelho do Reino deve ser levado a todos os povos, até mesmo ateus se tornariam cristãos da noite para o dia se essa prova científica fosse revelada e viriam para a igreja de Deus somente pela razão e não pela fé em Jesus Cristo. Partindo do princípio de que "sem fé é impossível agradar a Deus" (Hebreus 11:6) e que "... a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem" (Hebreus 11:1), não seria uma conversão sincera dessas pessoas ainda céticas na Bíblia.

Por isso, quero acreditar que Deus só vai deixar ser descoberta a Arca de Noé após o "fechamento da porta da graça", momento em que Jesus encerrará sua intercessão (como sumo sacerdote) no Céu e se praparará para vir buscar quem nEle confiou, momento a partir do qual ninguém mais poderá mudar seu destino "Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda." (Apocalipse 22:11). Muitos se lamentarão por não ter crido, quando alguém tentou lhe ensinar os caminhos de Deus, tentou mostrar outras evidências científicas do poder e amor de Deus...

sexta-feira, 13 de março de 2009

Canção "A Tua Lei" - Arautos do Rei

Guardar a Lei não salva ninguém, somente a graça de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo. No entanto, devemos guardar a Lei de Deus (Êxodo 20:3-17) como prova de um coração convertido e para servir de testemunho para o mundo de que é a "Lei do Amor e da Liberdade". Afinal, Jesus nos disse: "Se me amais, guardareis os Meus mandamentos." (João 14:15). Assista ao videoclip da linda canção "A Tua Lei", do quarteto Arautos do Rei.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Aquecimento Poderá Destruir 85% da Amazônia em Um Século

O aquecimento global acabará com as tentativas de salvar a floresta amazônica, de acordo com um novo estudo que prevê que um terço das árvores da floresta morrerão mesmo com elevações moderadas na temperatura no próximo século. A pesquisa foi realizada por alguns dos principais especialistas do Reino Unido sobre as alterações climáticas e publicada no periódico inglês The Guardian.

De acordo com os cientistas, mesmo que sejam tomadas medidas severas para reduzir o desmatamento e as emissões de carbono, não será possível salvar a selva sul-americana. Até 85% da floresta poderá ser perdida se as emissões dos gases causadores do efeito de estufa não forem controladas.

Mas, mesmo sob o cenário mais otimista de alterações climáticas, a destruição de grande parte da floresta é "irreversível", dizem os especialistas.

Segundo um dos cientistas realizadores do estudo, Vicky Pope, do Met Office's Hadley Centre, "os impactos das alterações climáticas na Amazônia são muito piores do que pensávamos. Se as temperaturas subirem rapidamente, os danos à floresta não serão evidentes de imediato, mas os problemas aparecerão no futuro."

Outro participante do estudo - o especialista em clima da Universidade de East Anglia, Tim Lenton - afirmou que, ao contrário do que se imaginava, o corte de árvores não será o causador da morte da floresta e que "as alterações climáticas irão dar o golpe mortal." [...]

[Site Terra]
--------------------------------------------------------------------------------

Nota: Eis aí a consequencia da ganância e da falta de escrúpulos no modelo econômico em que praticamente o mundo todo está inserido, o Capitalismo, que por sua vez gera o consumismo desenfreado, não sustentável. Em suma, o homem está "cavando sua própria sepultura". A destruição da Amazônia é apenas uma amostra do que pode-se fazer, quando o homem se afasta do modelo de vida criado por Deus. Modelo esse que é sustentável, onde o amor a Deus e ao próximo (não só a um outro ser humano, mas podemos incluir também toda a vida animal e vegetal que circunda o indivíduo). Quebrada essa regra, toda a carne perece por causa do pecado. A natureza está cobrando aquilo que tiraram dela. Estes são sinais do fim deste mundo.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Um Exame Crítico da Datação Radiotiva das Rochas

Considera-se neste artigo a aplicação dos métodos de datação radioativa às rochas sedimentares. Mostra-se não ter fundamento a hipótese básica de que a desintegração radioativa se inicia quando os minerais passam a fazer parte das rochas hospedeiras. Pesquisas recentes sobre rochas jovens indicam que a desintegração já se encontra nelas num estágio avançado. A conclusão a que se chega é de que as idades teóricas calculadas a partir das relações de isótopos não são as idades das rochas ou da Terra, mas são simplesmente relações entre os próprios minerais que se originaram na crosta terrestre.

É bastante conhecido o método empregado para a obtenção das idades das rochas sedimentares mediante o uso de amostras contendo materiais radioativos. Repousa esse método inteiramente sobre a hipótese básica de que quando o material radioativo passa a compor a rocha, ele consiste somente do elemento original, sendo o seu objetivo chegar a uma data teórica em que os elementos derivados existentes na amostra pudessem ser considerados como tendo sido todos elementos originais. Acredita-se então que essa data dê a idade da rocha.

Executam-se nesse método cálculos a partir das relações de massa dos elementos original e derivado. Quando as devidas correções são feitas para levar em conta diversos fatores variáveis cuja influência é conhecida, tais cálculos são suficientemente precisos para se chegar a um ponto inicial teórico da desintegração. Mas a hipótese básica de que este ponto de partida corresponde ao tempo em que os materiais radioativos se incorporaram na rocha hospedeira é de fato fundamental, pois se isto não for verdade então a idade teórica assim calculada não manterá relação alguma com a verdadeira idade da rocha. [...]

Fonte:http://www.scb.org.br/

[Leia o artigo na íntegra clicando aqui]

Localizada Área Ocupada Por Crenças Religiosas no Cérebro

As crenças religiosas, que variam para cada ser humano e presentes em todas as culturas, usam redes cerebrais conhecidas por seu papel no desenvolvimento de funções cognitivas, de acordo com pesquisadores do National Institute of Neurological Disorders and Stroke (Ninds), dos Estados Unidos.

O estudo está presente no último número da revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Apesar de não ser possível comprovar a existência ou ausência de Deus, o grupo de cientistas, dirigido por Jordan Grafman, descobriu que pode-se analisar a atividade cerebral desencadeada pelas crenças religiosas.

Usando técnicas de imagem de ressonância magnética, os cientistas estudaram os cérebros de indivíduos aos quais pediram para que avaliassem afirmações sobre crenças religiosas. Esses enunciados faziam referência à emoção que Deus despertava no indivíduo, à sua experiência religiosa e conhecimento doutrinal, assim como à sua concepção da implicação que Ele tem no mundo.

Os pesquisadores encontraram semelhanças na forma como o cérebro avalia as ações dos outros seres humanos e na maneira como contempla a implicação de Deus no curso da humanidade. Além disso, acharam uma relação entre a aprendizagem religiosa de uma pessoa e a atividade no lóbulo temporal, uma região que tem influência na memória e na fala.

De acordo com a equipe, o processo de adoção de crenças religiosas depende de interações cognitivo-emocionais que ocorrem na ínsula anterior. A religiosidade, dizem os pesquisadores, está relacionada com funções adaptativas cognitivas que se desenvolveram ao longo da evolução humana.

(Site Terra, com informações da Agência EFE)
-------------------------------------------------------------------------

Nota: Discordo da conclusão desses pesquisadores, quando atribuem a adoção da crença religiosa à relações cognitivo-emocionais acumuladas ao longo da suposta evolução humana. O fato é que Deus programou nosso cérebro para entrar em sintonia com Ele e criar uma dependência relacional com o Criador. O que se sabe é que essa nossa capacidade foi muito atrofiada ao longo do tempo (6.000 anos aproximadamente), desde que o pecado foi introduzido no mundo. Mas ainda temos certa porção dessa capacidade de se sintonizar com Deus e buscar adorá-lO, conforme os pesquisadores descobriram ao analisar as reações do cérebro diante de estímulos de fé, identificando a parte mais sensível dele.

terça-feira, 10 de março de 2009

24 Razões Para se Guardar o Sábado


Passagens no Antigo Testamento

1. O Sábado (Sétimo Dia) é um dos itens da Lei dos Dez Mandamentos (Êxodo 20:1-17);

2. O próprio Deus, ao criar o mundo, guardou o Sábado (dando-nos o exemplo) pois, no Sétimo Dia, descansou, abençoou e o santificou (Gênesis 2:3);

3. Santificar o Sábado é um pacto entre nós e Deus, um sinal externo, visível, uma declaração pública de que reconhecemos que o Senhor Jeová é o nosso Deus (Ezequiel 20:12);

4. Guardar o Sábado (Sétimo Dia) é um sinal exterior, uma evidência externa que nos torna cientes que Deus nos está santificando (Ezequiel 20:20);

5. É o memorial da Criação, isto é: o marco que nos lembra que Deus é o Criador do Universo (êxodo 20:8-11);

6. É o memorial da Justificação pela Fé, da nossa libertação do jugo satânico, da nossa redenção em Cristo Jesus (Deuteronômio 5:12-15);

7. O Sábado (Sétimo Dia) vai de Éden a Éden, pois também na Nova Terra [Terra restaurada], isto é: no Paraíso, será observado pelos salvos por toda a eternidade (Isaías 66:22 e 23);

8. Deus chama o Sábado (Sétimo Dia) de o "Meu santo dia" (Isaías 58:13). Se a palavra "domingo" significa "Dia do Senhor", então o verdadeiro Domingo ("dia do Senhor") não é o primeiro dia da semana e sim o Sétimo Dia;

Passagens no Novo Testamento

9.O Senhor, reverenciado e adorado ao se guardar o Sétimo Dia, é Jesus Cristo, o "Senhor do Sábado" (Marcos 2:28);

10. Guardar o Sétimo Dia é uma demonstração de nosso amor a Deus (João 14:21). "E o amor é este, que andemos segundo os Seus mandamentos" (2 João 6) "Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e praticamos os Seus Mandamentos. Porque este é o amor de Deus, que guardemos os Seus mandamentos" (1 João 5:2 e 3);

11. Jesus teve por costume guardar o Sábado e frequentar a igreja neste dia (Lucas 4:16; 13:10) e os cristãos têm como objetivo seguir o exemplo dado pelo Mestre;

12. Segundo a afirmação do nosso Criador, Ele estabeleceu o Sábado por nossa causa, isto é: nós, os humanos de todas as épocas, necessitamos do Sábado "...porque o Sábado foi feito por causa do homem [e não só do judeu], e não o homem por causa do Sábado." (Marcos 2:27);

13. Como Jesus nos disse que "nem um i ou um til jamais passará da lei", então a guarda do Sábado (Sétimo Dia) continua em vigor hoje, pois o céu e a terra ainda não passaram, mas existem, e o Sétimo Dia é um dos itens da Lei (Mateus 5:18);

14. A disputa entre Cristo e Seus inimigos judeus era a respeito da maneira correta de se guardar o Sábado e não em relação a guardar outro dia (Mateus 12:9-12; Marcos 2:23-28; 3:1-6...etc.);

15. Jesus recomendou que Sua Igreja guardasse o Sábado quarenta anos após Sua ressurreição (Mateus 24:20);

16. O apóstolo Paulo guardou o Sábado (Sétimo Dia) tanto entre os gentios (Atos 16:11-13), como entre os judeus (Atos 17:2; 18:4,11; 13:42-44);

17. A fé não anulou a Lei dos Dez Mandamentos. Antes, a confirmou (Romanos 3:31). Então a fé em Cristo, em Sua graça, não anulou o Sábado;

18. Os Cristãos guardaram o Sábado não para se salvar, mas porque foram salvos por Jesus lhes ter creditado Sua morte e Sua vida de perfeita obediência à Lei (2 Coríntios 5:21; Romanos 5:19);

19. Afirmar que amamos a Jesus, e não guardar um dos Dez Mandamentos, seria declarar-nos mentirosos (1 João 2:4);

20. Não existe nenhum mandamento abolindo ou alterando a santificação [separação para Deus] ou guarda do Sábado, isto tanto no Antigo como no Novo Testamentos;

21. No Novo Testamento não existe nenhum mandamento para se guardar o domingo (primeiro dia da semana);

22. Quem não guarda o Sétimo Dia, conforme a Bíblia ensina, torna-se culpado de transgredir toda a Lei do Amor, ou seja, a Lei da Liberdade em Cristo, a Lei dos Dez Mandamentos (Tiago 2:10-12);

23. A Igreja do Deus Vivo, o remanescente final, "guarda os mandamentos de Deus" (Apocalipse 12:17), logo guarda também o Sábado do Senhor, um dos dez preceitos; e

24. O Sábado (Sétimo Dia) é o sinal de Deus (Ezequiel 20:12; 20:20), então, é, igualmente, o sinal do Filho do homem, pois Jesus é Deus (João 1:1). Como há, e haverá, intensa disputa entre o Sábado (Sétimo Dia) e o Domingo (Primeira-Feira), antes da volta de Jesus, Deus escreverá no céu o quarto mandamento (isto é: o sinal de Deus), pois Jesus afirmou: "Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; todos os povos da terra se lamentarão..." (Mateus 24:30).

(Igreja Adventista do Sétimo Dia)

[Faça um estudo bíblico completo e tire suas dúvidas quanto ao dia de descanso e outras doutrinas clicando aqui]

segunda-feira, 9 de março de 2009

Muçulmano Coloca Vaticano em Saia-justa

Do site Criacionismo.com.br:

Durante o encontro sobre darwinismo promovido pelo Vaticano [promovido de 3 a 7 de março de 2009] (e para o qual criacionistas não foram convidados), um muçulmano tomou a palavra e fez várias perguntas em público. Oktar Babuna não obteve respostas e foi convidado a deixar o plenário. Ironicamente, o Vaticano defende a teoria da evolução. Os muçulmanos são criacionistas.

O áudio da gravação não está muito bom, mas dá para entender alguma coisa:

Oktar Babuna: "Meu nome é Oktar Babuna. Sou um neurologista da Turquia. Eu represento Huran Yahya no país. Ele é autor de 300 livros incluindo o Atlas da Criação. Agora, falando sobre teorias científicas, vocês sabem como elas funcionam. Primeiro, você espalha os princípios de uma hipótese e, se for verificada por meio de observações e experimentos, então se torna uma teoria. Os oradores fazem algumas alegações, mas elas não foram confirmadas por evidências científicas. Por exemplo, se a evolução é um fato, sabe-se que Darwin sugeriu que deveria existir pequenas mudanças sucessivas entre as espécies. Deveríamos observar formas transicionais. Você entende, formas transicionais. Precisamos encontrá-las. Você pode nos mostrar alguma forma transicional? Animais monstruosos sem asas, por exemplo, depois criam apenas uma, um pedacinho de asa, que mostra órgãos incompletos."

Moderador: "Você está... fora de si. Sua pergunta não será respondida."

Oktar Babuna: "O Tiktaalik rosaea e o Archaeopteryx não são formas transiocionais, eles são espécies próprias. Animais extintos."

Moderador: "Tem algum jeito de desligar esse microfone? Você está desrespeitando as regras..."

Oktar Babuna: "Isto é uma discussão científica."

Moderador: "Você não é um orador."

Oktar Babuna: "Eu não sou um orador. Estou pedindo a eles que mostrem fósseis transicionais. A Explosão Cambriana..."

Oktar Babuna: "Isto é uma discussão científica..."

Por fim, arrancam-lhe o microfone e o expulsam do auditório.

Infelizmente, mais uma vez, a Igreja Católica se coloca do lado errado. Há três séculos, condenou o fundador do método científico, Galileu Galilei, por defender uma ideia científica factual. Agora ela defende irrestritamente o darwinismo como teoria plenamente comprovada, abrindo mão de princípios bíblicos claros para acomodar o evolucionismo à sua teologia liberal. Sorte do Oktar estar vivendo em outros tempos, senão seria fogueira na certa.
---------------------------------------------------------------------------

Nota: É deplorável a posição que uma religião que se auto-intitula "Igreja de Deus" assume com relação às origens. Por não aceitarem os relatos sobre a Criação como literais, acabam fazendo uma "lambança" com a integridade da Bíblia (evolucionistas e católicos romanos). Felizmente, Deus irá fazer justiça à Sua Palavra, quando Jesus Cristo vier e pôr abaixo todo esse sistema de falsa ciência e falsa adoração. Eis a chance para muitos católicos sinceros na Palavra de Deus abandonarem esse "barco" que ruma ao naufrágio certo, conforme está profetizado em Apocalipse 14:8 e 18:1-8. Em Apoc. 18:4 Deus faz o alerta: "Retirai-vos dela [Babilônia - confusão], povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos."

sexta-feira, 6 de março de 2009

Acreditar em Deus Reduz Ansiedade e Estresse, Diz Estudo

Acreditar em Deus pode ajudar a acabar com a ansiedade e reduzir o estresse, segundo um estudo da Universidade de Toronto, no Canadá.

A pesquisa, publicada na revista Pyschological Science, envolveu a comparação das reações cerebrais em pessoas de diferentes religiões e em ateus, quando submetidos a uma série de testes.

Segundo os cientistas, quanto mais fé os voluntários tinham, mais tranquilos eles se mostravam diante das tarefas, mesmo quando cometiam erros.

Os pesquisadores afirmam que os participantes que obtiveram melhor resultado nos testes não eram fundamentalistas, mas acreditavam que "Deus deu sentido a suas vidas".

Atividade cerebral

Comparados com os ateus, eles mostraram menos atividade no chamado córtex cingulado anterior, a área do cérebro que ajuda a modificar o comportamento ao sinalizar quando são necessários mais atenção e controle, geralmente como resultado de algum acontecimento que produz ansiedade, como cometer um erro.

"Esta parte do cérebro é como um alarme que toca quando uma pessoa comete um erro ou se sente insegura", disse Michael Inzlicht, professor de psicologia e coordenador da pesquisa. "Os voluntários religiosos ou que simplesmente acreditavam em Deus mostraram muito menos atividade nesta região. Eles são muito menos ansiosos e se sentem menos estressados quando cometem um erro."

O cientista, no entanto, lembra que a ansiedade é "uma faca de dois gumes", necessária e útil em algumas situações.

"Claro que a ansiedade pode ser negativa, porque se você sofre repetidamente com o problema, pode ficar paralisado pelo medo", explicou. "Mas ela tem uma função muito útil, que é nos avisar quando estamos fazendo algo errado. Se você não se sentir ansioso com um erro, que ímpeto vai ter para mudar ou melhorar para não voltar a repetir o mesmo erro?".

Os voluntários religiosos eram cristãos, muçulmanos, hinduístas ou budistas.

Grupos ateus argumentaram que o estudo não prova que Deus existe, apenas mostra que ter uma crença é benéfico.

-----------------------------------------------------------------------------

Nota: Está aí uma coisa que eu já sabia, que a tranquilidade prevalece sobre aqueles que tem uma fé religiosa, principalmente os que adoram ao Deus Criador dos céus e da Terra. Porém, devo rebater o argumento dos ateus, descrito na última linha da notícia, deixando uma frase famosa do cientista (que acreditava em Deus), Blase Pascal, para reflexão: "Se o homem não foi criado por Deus, por que só é feliz [e tranquilo] com Deus?". Pois só o Deus Vivo pode nos dar a verdadeira felicidade e tranquilidade, conforme Jesus mesmo prometeu: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e meu fardo é leve." (Mateus 11:28-30). Provar que Deus existe ainda não é possível, mas as evidências são mais claras que a luz do Sol, só não vê quem não quer...

É Científico Crer na Criação?

Em nossa sociedade, crê-se que a ciência é estritamente naturalista. Neste sentido, a criação não pode ser científica, porque a criação implica que uma inteligência sobrenatural está ativa em a natureza. Entretanto, a ciência pode ser definida de outras formas.1 Se "ciência" significar o estudo da natureza, a criação pode ser "científica." Isto segue se a natureza é entendida em relacionamento a Deus como criador. Muitos dos fundadores da ciência criam que Deus estava ativo na natureza, e que eles estavam meramente estudando Seus métodos de agir na natureza.2 A história mostra que a separação de Deus e natureza não é necessária para o avanço do conhecimento. Entretanto a ciência se preocupa em testar predições resultantes de hipóteses específicas. A hipótese de que Deus causou um evento por métodos que não são investigáveis não seria considerada científica, por não poder ser testada.

Para alguns o termo "científico" significa crença lógica em oposição à superstição. Este significado é inerente no "cientismo" -- a crença de que a ciência naturalística é o único meio de descobrir a verdade. Este é um mau uso do termo "científico" que torna impossível responder à questão se é científico crer na criação ou em qualquer outra teoria das origens.

Michelson Borges

[leia mais sobre dúvidas relacionadas ao Criacionismo clicando aqui]
[Leia ainda: Criacionismo é Ciência?]

As Implicações Morais do Darwinismo

A vida humana parece ter perdido sua dignidade e valor. Pergunte a um muçulmano na Sérbia, um ba’hai no Irã, ou um cristão no Sudão. Observe Jack Kevorkian facilitando o suicídio e sendo abraçado como um contribuidor sério e mesmo valioso à sociedade. A questão surge: O que é importante a respeito da natureza humana?

Tempo houve em que podíamos culpar de barbarismo, o pagão, o selvagem, ou os fanáticos. Nomes vêm à mente: Hitler, Ghengis Khan ou Pol Pot. Mas não estamos falando do passado. Estamos [no] século 21. O conhecimento aumentou: astronautas cruzam o espaço; satélites circulam o globo trazendo informação de toda parte para todos os lugares em poucos momentos; galáxias distantes são objeto de estudo; e genes dentro de nosso corpo são pesquisados em busca de uma chave para os mistérios da vida humana. Mas ainda resta a pergunta — simples, contudo muito profunda: Que há de especial em pertencer ao gênero humano?

Para muitos filósofos, incluindo alguns que se dizem cristãos, a resposta é cada vez mais, muito pouco. Com todo o conhecimento científico de hoje e o progresso técnico, uma visão completa do registro histórico, os seres humanos são ainda tentados a violar direitos humanos básicos.

Depois da Segunda Guerra Mundial, os julgamentos de Nuremberg expuseram o mal que se oculta no coração humano, e mostraram como a sociedade mais culta e civilizada pode chafurdar em esgotos morais, virtualmente apagando o significado espiritual de “humanidade”. As lições daquela guerra levaram as Nações Unidas a votar, em 1948, a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Este documento afirmava a dignidade e igualdade de todo ser humano, exigindo que as sociedades civilizadas protegessem os fracos das agressões dos fortes. A declaração ainda está de pé. Por que, então, estamos falando de direitos humanos e dignidade?

Earl Aagaard

quinta-feira, 5 de março de 2009

Terra "Jovem", Evidências (2)

Outras duas evidências de que a Terra e possivelmente o sistema em que ela está inclusa (sistema solar) são mais jovens do que a ciência convencional afirma estão nos estudos feitos sobre a poeira lunar e sobre o encolhimento do diâmetro do Sol.

Quando a NASA (Agência Espacial Norte-Americana) preparava a Apollo 11 para realizar a primeira missão tripulada para pousar na Lua, os seus pesquisadores acreditavam que encontrariam uma grossa camada de poeira na superfície lunar, afinal, durante supostos bilhões de anos o satélite teria acumulado todo tipo de detritos do espaço. Por isso, projetaram o módulo lunar com pés providos de grandes pratos (veja na foto abaixo e ao lado direito - amplie-a para ver melhor) . Mas quando o módulo Eagle pousou no dia 20 de julho de 1969 a surpresa foi grande, Neil Armistrong pisou o solo lunar e seu pé afundou poucos milímetros na poeira. ", cadê aquele montão de poeira que esperávamos?" deve ter se perguntado o primeiro homem a pisar na Lua.

A poeira espacial é depositada na superfície da Lua numa média de 14.300.000 toneladas por ano. Se a Lua tivesse realmente os ~4,6 bilhões de anos a ela atribuídos, deveria ter em sua superfície uma camada entre 132 e 297 metros! mas cadê toda essa poeira? Porém, verificou-se uma camada entre 0,5 e 8 centímetros (veja na imagem ao lado direito), o que daria de 7 a 8 mil anos para a idade da Lua, segundo o geofísico e astrofísico Dr. Harold S. Slusher.

Com relação a outra pesquisa, em que se pode determinar a idade da Terra a partir do encolhimento do diâmetro do Sol, pesquisadores americanos acompanharam desde 1836 o decréscimo no diâmetro desta estrela e constataram que vem diminuindo 1,52 m por hora. Até onde se sabe, a média de decaimento vem se mantendo constante desde a "formação" do Sol (a partir do big bang e não da criação por Deus, segundo acreditam).

Mas aí vem o problema: segundo as informações mais conservadoras, parece que o Sol teria o dobro do seu tamanho há 100 mil anos. Há 20 milhões de anos, a superfície solar estaria tocando a Terra. Segundo cálculos, há 1 milhão de anos o Sol teria sido tão grande que não poderia ter existido vida na Terra e, portanto, não poderia ter havido evolução biológica alguma.

Os evolucionistas não podem negar que esse encolhimento do Sol permaneceu constante ao longo do tempo, pois contradizeria o Uniformitarismo que tanto defendem.

Referências: Site Universo Criacionista

Teixeira, Wilson e outros. Decifrando a Terra

Site de pesquisas Wikipédia

Brasil Adquire Navio Oceanográfico Para Pesquisas

O Ministério da Ciência e Tecnologia apresenta à comunidade científica nesta quarta-feira, em Niterói (RJ), o novo navio hidroceanográfico Cruzeiro do Sul [foto à esqueda].

A embarcação é equipada com ecobatímetro monofeixe para grandes profundidades, software para levantamentos hidrográficos automatizados, ADCP (perfilador de correntes - mede automaticamente perfis verticais da velocidade e direção das correntes oceânicas) e termossalinógrafo, que mede a temperatura e a salinidade da água do mar à superfície, registradas automaticamente durante os deslocamentos do navio.

Além disso, possui uma estação meteorológica automática, equipamento que mede e registra os principais parâmetros meteorológicos da superfície (temperatura do ar, velocidade e direção do vento, temperatura do ar e pressão atmosférica).

Até o final do mês, o navio receberá outras ferramentas de trabalho como um conjunto CTD/rosette - sensores que medem os principais parâmetros físico-químicos da água do mar, tais como temperatura, salinidade, pressão hidrostática e oxigênio dissolvido.

O Cruzeiro do Sul será utilizado em pesquisas nas áreas de oceanografia física, química e biológica, meteorologia e batimetria, o que permite o seu emprego nos trabalhos voltados para o desenvolvimento no ambiente marinho. Serão disponibilizados cerca de 80 dias de mar por ano à comunidade acadêmico-científica, para atividades e projetos de pesquisa afins.

Fonte: Site Terra, com informações do Ministério da Ciência e Tecnologia (04/03/09).
--------------------------------------------------------------------------

Nota: Gostei da notícia. O Brasil realmente precisa investir mais em pesquisas oceanográficas, pois muitas de nosssas riquezas, tanto minerais como de fauna e flora, estão no oceano. Onde precisamos ter conhecimento do que existe em nosso território marinho, também chamado de "Amazônia Azul", para podermos investir na preservação da vida nesta imensa área.

Porém, espero que o navio não se torne mais um instrumento para se fazer ciência em prol ao evolucionismo, como ocorreu com os navios HMS Beagle (retrato à direita) usado de 1831 a 36, levando a bordo o naturalista Charles Darwin e o navio de perfuração Glomar Challenger (foto abaixo e à esquerda) usado nos anos 1955-57 para fazer análises do fundo oceânico que propiciou aos cientistas determinar a idade dos fundos oceânicos e a consolidação da Teoria da Tectônica de Placas, que por sua vez fazem parte da Teoria da Evolução moderna. O problema não está em fazer pesquisas, mas nos propósitos em que a ciência é usada.
.
Sei que praticamente todas as pesquisas de ponta neste e em outros países estão alicerçadas sobre a Teoria da Evolução, mas há sérias e importantes pesquisas feitas com base nos princípios divinos, como é o caso das pesquisas e tratamentos feitos em Loma Linda, Califórnia, Estados Unidos, com um acelerador de partículas que combate céluas cancerígenas. Leia mais sobre o Cícloton de prótons e o comentário do jornalista Michelson Borges acessando o link abaixo:
.
Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br