sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Ingenuidade sobre potencial de sequenciamento do DNA

Um dos grandes líderes da pesquisa com genoma humano no mundo, Eric Green, diretor do Instituto Nacional de Pesquisa do Genoma Humano (EUA), fez, em visita ao Brasil, um mea-culpa pelas promessas não cumpridas do genoma humano. Dez anos após o sequenciamento ser apresentado, ele reconhece que analisar os dados levantados e relacionar determinados genes a determinadas doenças se mostrou algo difícil de fazer. “Muitos de nós pensamos que rapidamente entenderíamos como o genoma se relacionava com as doenças, e que muito rapidamente isso mudaria toda a medicina”, disse ele à Folha. “Agora percebemos que há muito mais passos no caminho e que eles vão exigir muito trabalho. O que fizemos de maneira ingênua foi talvez prometer que avanços médicos viriam rápido.”

É necessário, diz ele, rever a fala do seu colega Francis Collins, na apresentação da sequência do genoma humano, em 2000. Na época, Collins dizia que, em dez anos, testes genéticos diagnosticariam câncer, Alzheimer e diabetes. Não aconteceu.

“Nós realmente acreditávamos nisso. Mas não ter acontecido não significa que exista algo errado com o nosso campo”, diz Green, que esteve no Brasil para o Simpósio Avanços em Pesquisas Médicas, da USP. “Se olhar para os avanços médicos na história, dificilmente você vai encontrar algo que deixou de ser uma descoberta científica básica e realmente mudou a prática da medicina em uma década”, comenta o cientista. “São sempre 20, 30, 40 anos antes de você conseguir isso. Se tivéssemos sido lembrados disso há dez anos, provavelmente teríamos visto tudo de maneira diferente.”

Além das interações entre genoma e doenças terem se mostrado complexas, Green lembra que há uma limitação de recursos humanos. “Não há gente jovem suficientemente treinada tanto em computação quanto em biologia, e precisamos de gente boa nas duas áreas.”

Fonte: Folha.com

Nota do blog Criacionismo.com.br: Essa admissão é muito bem-vinda, já que reconhece que a vida é muito mais complexa do que os cientistas geralmente supõem. Basta lembrar que o denominado DNA lixo não é mais considerado assim. Os cientistas que lidam com a genética deveriam trabalhar com reverência diante dessa tremenda digital do Criador e, assim como fez Collins, reconhecer que o código aponta para o Codificador.[MB]

9 comentários:

Elyson Scafati disse...

pelos deuses polinésiaso André!!!


DNA lixo não se trata de um lixo, mas de funções dentro do DNA que demonstram como a evolução ocorreu.

Neles estão inseridos genes que ora estão ligados e ora estão desligados nas espécies, ou seja demonstram como certas mudanças ocorrem.

Leia e aprenda:

http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=-dna-lixo--e-mais-importante-do-que-se-pensava

http://noticias-biomol.blogspot.com/2008/09/funcoes-para-o-dna-lixo.html

http://biologiaevolutiva.blogspot.com/2007/01/o-mito-do-dna-lixo.html

Quanto à frase atribuida a Collins, é mais uma violação do 9 mandamento, prática contumaz realizada por criacionistas e fundamentalistas em geral.

Collins tem a sua crença , em seus livros(tenho os dois lançados aqui no Brasil) jamais disse o que vc diz.

Resumindo (escreva 1000 vezes):

NÃO DIRÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA TEU PRÓXIMO!!!!

Ou seja, mentir, omitir, fofocar, fazer "diz que me diz", inventar coisas e atribuí-las a outrem, criar uma falsa realidade, abusar de jovens crianças e desinformados, propagar a mentira e a ignorâncias, aos olhos dessa regra, são pecados.

Que feio eins André?! Menos 1 ponto para a salvação, já que vc é um "barganheiro com o além".

Deese jeito vc vai ficar devendo para zerar a balancinha de Deus...

André Luiz Marques disse...

1. Elyson, o que os criacionistas e adeptos da TDI desde há muito tempo propuseram sobre o "DNA lixo" você repete acima, só que entendendo que ele faz parte do processo de macroevolução, ao passo que aqueles entendem como parte do processo de microevolução (evolução de baixo nível que ocorre numa dada espécie conforme mudanças no habitat e outros fatores condicionantes, não implicando no surgimento de uma nova espécie ao longo do tempo, mas sim numa adaptação da espécie à nova condição de vida, proporcionada pela variabilidade genética que há em seu DNA desde quando foi criada pelo seu Criador). Este material genético fica aparentemente inativado enquanto não é necessário para a sobrevivência da espécie. Seria como um programa de computador. Por exemplo, nós dois que somos usuários da plataforma Blogger, não utilizamos todas as funções disponíveis, habilitando umas e desabilitando outras, conforme nossa necessidade (claro que há diferenças quanto ao "programa" do DNA e o de computador, pois podemos inserir e excluir códigos em nosso HTML, e o DNA é muito mais complexo e organizado que um código HTML, por exemplo - deve ser por isso que o Bill Gates disse "Gene é o programa mais sofisticado que roda por aí" -, mas enfim...). Só que isso não quer dizer que as partes inativadas não estavam no programa desde o princípio (sua criação), por parte dos programadores do Blogger. Creio que Deus criou os seres vivos dotados de uma variabilidade genética para futuras adaptações às novas condições de vida na Terra, previstas por Ele como importantes contra as consequências da eventual entrada do pecado no mundo (plano "b", caso o homem, príncipe da Terra, viesse a pecar exercendo seu livre arbítrio). Dado o exemplo, finalizo esta parte lembrando a você que quem propôs o nome "DNA lixo" foram os evolucionistas e estes o entendiam até pouco tempo como parte do DNA que "não servem para nada". Recentemente estão tendo que morder a língua. Um pouco sobre isso pode ser costatado acessando o seguinte link:

http://designinteligente.blogspot.com/2007/09/dna-lixo-mais-um-falhano-evolucionista.html

2. Francis Collins, apesar de não ser criacionista (e sim evolucionista teísta, como no caso do geneticista falescido Newton Freire-Maia, autor do livro "Criação e Evolução, Deus, o Acaso e a Necessidade"), acredita sim que por trás de toda a espantosa complexidade e organização do DNA há um Criador que ele considera como sendo Deus - Hoje ele se declara cristão protestante. Em seu livro "A Linguagem de Deus: Um Cientista Apresenta Evidências de que Ele Existe", Collins deixa isso claro, só que numa tentativa, que vejo como frustrada e "perigosa", de tentar conciliar a criação com a evolução (na verdade, ambas são como água e óleo - não se misturam naturalmente). Ou não estamos falando do mesmo cientista ou você não leu esse livro dele (nos últimos capítulos ele apresenta sua "conciliação" entre desígnio divino e evolução dirigida para o universo e a vida), porque é clara sua posição. Acesse os links a seguir para entender melhor o que escrevi sobre Collins:

http://criacionista.blogspot.com/2010/04/linguagem-distorcida.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Francis_Collins

http://criacionista.blogspot.com/search?q=Francis+Collins&submit=Ok

Livro online:

http://www.scribd.com/doc/7182790/Francis-Collins-A-Linguagem-de-Deus

André Luiz Marques disse...

3. Lembro mais uma vez que seu modo irreverente de escrever, que busca impressionar o leitor e induzi-lo precisa ser repensado, pois o que está em jogo aqui são as teorias e não ataques pessoais. O que eu publico ou republico aqui neste blog é o que creio e não está fadado a defender meu paradigma "custe o que custar", incluindo nisso até minha lealdade à Santa Lei do meu Criador e Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Longe disso.

Confesso que alguns argumentos seus são "fortes" contra o nível de conhecimento científico meu, mas não que sejam irrefutáveis, e sim que eu ainda não estou no seu nível como debatente, com relação a alguns pontos de controvérsia relevantes. Mas estamos crescendo, com a graça de Deus...

Lembro ainda que não creio na salvação pelas obras, mas sim na salvação pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo, e procuro guardar os Dez Mandamentos de Deus (de Êxodo 20) como consequência de amar a Jesus, como resposta ao Seu pedido "se me amais, guardareis os meus mandamentos" (João 14:15), conforme ensinam as Escrituras. Gosto de uma expressão ouvida de um pastor adventista, Fernando Iglesias, que é mais ou menos assim: "A salvação é de graça, mas custa tudo aquilo que você tem - a sua vida", ou seja, só será salvo aquele que crê em Jesus como seu Salvador e dedica sua vida toda para Ele, incluindo aí a obediência. Fé, graça, obras e a Lei não são auto-excludentes, são resultado de uma só força: o amor de Deus. Portanto, não defendo a fé cristã e o criacionismo para "somar pontos" com Deus. Faço isso para honrá-lo, proclamando Apocalipse 14:6-12 a você a ao mundo. Que tal servir ao Deus vivo, criador dos céus e da Terra, a expressão do próprio amor, ao invés do "deus ciência", adorado por Dawkins e seus pares (que muitas vezes os trai pela falta de justificação teórica do evolucionismo)?

HD disse...

Olá André!!!
Graça e Paz!!!
Encontrei seu blog no blog da Cida.

Vc é de Maringá? Nós também somos.

Deus abençoe,
Qdo puder visite nosso blog.

Abraços
Suely Marques Rezende

Elyson Scafati disse...

André, mais uma vez vc falta com a verdade. Em seu livro, Collins trata deus como sua crença pessoal, nada mais além disso.

Além de tudo Collins malha tanto o DI como o criacionismo (ao que parece, não lemos o mesmo livro) e os demonstra como uma excrescência científico-religiosa.

sobre:
[O que eu publico ou republico aqui neste blog é o que creio e não está fadado a defender meu paradigma "custe o que custar", incluindo nisso até minha lealdade à Santa Lei do meu Criador e Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Longe disso.]

e

[procuro guardar os Dez Mandamentos de Deus (de Êxodo 20) como consequência de amar a Jesus, como resposta ao Seu pedido "se me amais, guardareis os meus mandamentos" (João 14:15), conforme ensinam as Escrituras.]

Então comece parando de falar mentiras. Já será um grande passo.

Ok, quais as provas de que deus existe?

Quanto ao DNA lixo, termo proposto por Susumo Ohno, ele faz parte dos processos de micro e de macro evolução. Ninguém está tendo de morder a língua com nada. Leia direito o texto que vc chupinhou. Há partes que estão ativadas e outras não.

As não ativadas não tem função em determinados organismos, mas já tiveram algum dia codificando proteínas. São genes não funcionais, resquícios de antigos genes codificantes, ou pseudogenes.

leia mais

http://biologiaevolutiva.wordpress.com/2009/09/18/qual-a-sujeira-do-dna-lixo/

Se vc lesse o livro de Collins, ele, deixa bem claro que genes podem se fundir ou se separar.

Elyson Scafati disse...

Leia aqui sobre genes ortólogos e parálogos:

http://cienciaxreligiao.blogspot.com/2010/02/criticas-sem-fundamento-parte-viii.html

Ou seja, não é um deus enfiando genes em células e nem os criando do além.

O que apresento para vc é ciência. Se vc quiser refutar tudo o que escrevo, traga evidências científicas plausíveis e não arguemntação filosófica.

Quanto a criacionismo meu caro... nem o seu deus da mentira o faria se tornar algo digno sequer de um debate.

Mas quer dizer que vc então é um barganheiro com o além. Vc defende todas essas baboseiras porque quer ser salvo. Muito bem!!! Vocês fundamentalistas são mesmo uma vergonha. se eu fosse deus os mandaria direto para o Hell.

[Que tal servir ao Deus vivo, criador dos céus e da Terra, a expressão do próprio amor, ao invés do "deus ciência", adorado por Dawkins e seus pares (que muitas vezes os trai pela falta de justificação teórica do evolucionismo)? ]

Cara vc é muito sem noção mesmo!!! Ninguém endeusa a ciência, não prestamos culto a ela. Falta de justificação teórica para a TE, o que mais tem são justificativas, porém os livros que vc poderia ler e aprender devem fazer parte do seu index de livros proibidos, porque são coisa do capeta e porque o retardado do pastor deve ter falado.

Recado André, qdo vc ficar doente, reze para deus te ajudar em vez de ir ao médico e tomar remédio.

Quando for a feira comprar comida, não faça mais isso, compre sementes e plante no quintal e reze para ter uma boa safra. Não guarde seus alimentos na geladeira e coma-os sem cozinhar.

Vc sabia que tudo à luz da biologia somente faz sentido por conta da TE? Vc sabia que tudo o que o cerca não é devido a orações ao amigo imaginário, mas é por conta de cientistas e seu árduo trabalho?

Também, aprenda que evolucionismo se trata de ideologia criada por Spencer e portanto não é ciência. Mas TE é ciência sim, que até o momento tem se sustentado e passado por todos os testes. Já o criacionismo e sua versão requentada o DI...

Elyson Scafati disse...

Sobre:

[Lembro ainda que não creio na salvação pelas obras, mas sim na salvação pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo... ]

Quer dizer que podemos pintar e bordar. Basta acreditar em Jesus que está td certo?

Não precisamos ter senso ético, podemos enganar os outros, criar falsas ideias, ou seja podemos ter um péssimo caráter, que Jesus salva?

Isso meu amigo, é um equívoco muito grande. Se for assim, deus é o cara mais injusto que existe.

Elyson Scafati disse...

André, leia em especial os capítulos 4 a 9 do livro de Collins.

Ao que parece, vc só leu as partes que não estavam no Index de sua igreja, ou se leu as demais não entendeu.

Quanto às concepções pessoais dele, cada um pode crer naquilo que bem entender, porém não é por meio da mentira e da ideologia que devemos espalhar nossa mensagem.

Valha-se dos mandamentos éticos do judaísmo-cristianismo (mandamento 5 até o 10, sendo que o 4 pode ser qq dia da semana reservado ao descanso).

Valha-se também do aprendizado entre-linhas que existe na bíblia e não de sua literalidade, pois está não serve para nada, a não ser para divulgar uma falsa mensagem dos evangelhos.

Não interessa em que vc acredita, mas interessa quem vc é e o que vc faz.

Como já lhe disse, faça suas obras sem barganhar com o além ou com os homens, isso demonstrará o quanto vc é puro e o quanto vc se importa com os demais.

Elyson Scafati disse...

Quanto ao site que vc cita (aquele sobre design inteligente), é um site que pega carona em pesquisas científicas para atacar a TE.

estes aqui, são bem melhores:

http://adi-38.bio.ib.usp.br/sbg2001/index.html

http://www.agencia.fapesp.br/materia/1816/noticias/a-importancia-do-dna-lixo-.htm

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=2400

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u10824.shtml

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,dna-lixo-ajuda-moscas-a-se-desenvolverem-corretamente-diz-estudo,582207,0.htm

e vai por ai afora.

Não traz nada de concreto e nem nada de novo.

Design na natureza existe sim. Porém, dizer que existe um "designer" por trás disso não faz qq sentido. É engraçado né mas sempre esse diabo de "teoria"[SIC!!!] fala de "um" designer.

O mais hilário de tudo nessa "teoria"[SIC!!!]são as suas saídas: uma hora o designer é inteligente, outra hora não; pode ser que o design é inteligente, mas pode ser que não é; pode ser que seja desse mundo mas pode ser que não.

A teoria não fala do designer (é proibido falar sobre este ser), mas associa tudo a ele, como se fosse algo já evidenciado em sua existência (não passa de uma petição de princípio).

Mas, para se falar de um designer, primeiro tem de se provar que o tal exite, para depois se descutir suas propriedades exóticas e suas interferências no mundo natural.

Esse é o problema do DI. Assim como o criacionismo, simplesmente postula a existência de uma entidade, não se sabe se natural ou se metafísica como uma explicação para o que existe na natureza.

Se for uma entidade natural, esta cogita a existencia de um outro designer e assim por diante, até sei lá onde (talvez, acabe em um deus).

Se for uma entidade metafísica, podemos chama-la de um deus e, portanto, aqui acaba a ciência e adentramos à teologia.

Ou seja, DI é religião travestida de ciência. Só serve para não dar na cara dura as tentativas da religião se imiscuir no ensino e desrespeitar a liberdade de crença e religião.

Já lhe disse e repito, o designer para a vida é a seleção natural e para o universo são as 4 forças fundamentais e não os deuses.

Related Posts with Thumbnails
Related Posts with Thumbnails
BlogBlogs.Com.Br